Pref. entra com mandado de segurança após Câmara rejeitar LOA

A Prefeitura de Nova Odessa, através da Secretaria de Assuntos Jurídicos, ingressou nesta quinta-feira (12) com um mandado de segurança ??? com pedido de liminar ??? contra o ato da Câmara de Vereadores, que rejeitou, na sessão da última segunda-feira (9), o projeto de lei 84/2019, que trata da LOA (Lei Orçamentária Anual), contrariando não apenas o próprio Regimento Interno do Poder Legislativo, mas também a Constituição do Estado e disposições do TCE (Tribunal de Contas do Estado). No documento, a Procuradoria do Município pede que a Justiça conceda liminar para anulação da sessão ordinária do último dia 9, determinando o reestabelecimento do processo legislativo para a apreciação e aprovação da LOA de 2020 ou, entendo de forma diferente, anule apenas a votação que rejeitou o projeto de Lei 84/2019.

No mandado de segurança, o procurador do Município, Kleber Ferreira, explica que, ao rejeitar a LOA, a Câmara de Vereadores ignorou o artigo 258 de seu regimento interno, que diz: “A sessão legislativa não será interrompida sem a aprovação das leis orçamentárias, suspendendo-se o recesso até que ocorram as deliberações”. “Tal procedimento adotado pela Câmara Municipal, além de afrontar o princípio da razoabilidade, supremacia do poder público e do interesse público em ter a Lei Orçamentária Anual 2020 aprovada, sancionada e executada, contraria flagrantemente o artigo 258 do regimento interno da respectiva Casa de Leis (…) O dispositivo é claro ao vedar a interrupção da sessão legislativa enquanto não se aprovarem as leis orçamentárias. (…) ?? facultado aos nobres edis a possibilidade de fazer emendas, todavia, é dever legal a aprovação da lei orçamentária obedecendo o devido processo legislativo. Inadmissível a omissão desencadeada através do ato coativo”, argumenta o procurador.

No mesmo documento, a Procuradoria do Município ressalta que a não aprovação da LOA ??? com ou sem emendas ??? acarretará prejuízos irreparáveis a gestão pública, afetando as áreas da Saúde e Educação e impedindo as subvenções projetadas às entidades assistenciais de Nova Odessa. “Além de prejudicar a execução dos serviços públicos, a rejeição total da LOA pelo Legislativo prejudica a própria Câmara Municipal, uma vez que o repasse do duodécimo fica comprometido e, consequentemente, a execução das despesas da Câmara”, traz trecho do mandado de segurança.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE