Precisão narrativa, Por Oscar D’Ambrosio

Quem insiste em ver os países do norte europeu como humanamente gélidos e indiferentes precisa ver o filme islandês “Uma mulher em guerra”. Trata-se de uma excelente realização que enfoca, numa mesma personagem, dois temas muito importantes na sociedade contemporânea: a questão ambiental e a adoção.

A direção de Benedikt Erlingsson, que opta por caminhos simples e criativos, como uma banda de músicos e coro que aparece natural e inexplicavelmente nos principais momentos narrativos, mescla os dois assuntos com surpreendente sobriedade e tranquilidade.
Nada é espetaculoso. E isso sustenta a história de uma professora de canto que, armada de arco e flecha, atira contra as fiações de energia de uma fábrica de alumínio que afeta o meio ambiente. Em paralelo, essa mesma personagem entra no processo de adoção de crianças que necessitam de proteção e afeto.
O cruzamento desses desejos, com apoio de importantes personagens secundários, como a irmã da protagonista e um primo distante, revela como é possível contar uma boa história com sensibilidade e economia narrativa. O final, que concilia as duas histórias, surpreende pela precisão cirúrgica e delicadeza.
 Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE