Porque o Google Plus não faz tanto sucesso no Brasil?

Lembro bem de quando recebi um convite de uma amiga para conhecer a nova rede social do Google. Todos queriam o convite. Era uma mistura de Facebook com Twitter. O Google+ chama a atenção pelo visual limpo e pelo modo de organizar suas amizades através de circulo de amigos e pelo uso do ???Hangout???. Mas com pouco tempo de uso, percebi que alguns amigos estavam sumindo ao longo do tempo e quando me dei conta já não estava usando mais a rede social. 
Para alguns, o Google+ não passa apenas de uma ???cidade fantasma virtual???. Mas o que falta para a rede social da empresa de Mountain View alcançar o mesmo sucesso que teve o Orkut e Facebook? Um leve engano para quem acha que encher a rede social de inúmeras funções faça grandes diferenças. Quem é que não se lembra do ICQ que tinha uma gama de funções e inclusive envio de mensagens off-line e perdeu usuários para o MSN (substituído hoje pelo Skype), e o Facebook conseguiu ultrapassar o Orkut sem mesmo ter comunidades. 
Para o Google+ cair na graça dos brasileiros, precisa de uma quantidade significativa de usuários ativos para ocorrer o crescimento autossustentado, conhecido como massa crítica. Você pode até criar uma conta em uma rede, mas você só vai realmente usá-la se todos seus amigos estiverem lá. E esse é um dos grandes problemas da rede social do Google, muitos usuários se cadastrando, mas poucos usando de fato.
O que se deve pensar é o seguinte: Devo refazer minha rede de relacionamento de uma rede social a outra? Se o ???Plus??? não apresenta nada de diferente do seu concorrente pra que usá-lo? 
O Google está se esforçando ao máximo para chegar a tão sonhada massa crítica, já que a empresa está amarrando todos seus serviços à rede. E uma hora ou outra todo mundo deve realmente começar a usá-lo.

Se tudo isso vingará ou não, o tempo dirá. 
Mike Paschoal é Bacharel em Ciência da Computação

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE