Peru quer crescer na Copa

Surpresa nas Eliminatórias Sul-Americanas, o Peru está de volta à Copa do Mundo. A seleção do ex-craque Cubillas não disputava a competição há 36 anos e, depois de suar a camisa para carimbar a vaga, retorna com chances de passar da fase de grupos. Essa será a quinta participação dos Rojiblancos em Mundiais.
Anteriormente, os peruanos disputaram as Copas de 1930, 1970, 1978 e, a última delas, em 1982. Depois de ficar fora de oito edições seguidas, a seleção retornou ao Mundial após uma campanha regular nas eliminatórias. Foram sete vitórias, cinco empates e seis derrotas. Com 26 pontos, o Peru teve que disputar a repescagem contra a Nova Zelândia. Um empate sem gols e uma vitória em casa por dois a zero deram ao Peru uma nova oportunidade de disputar o torneio de seleções mais importante do mundo.Esquema tático Peru / Créditos: Ítalo Novais – Agência do Rádio MaisNo entanto, antes mesmo da confirmação da vaga, a torcida e a seleção branca e vermelha sofreram um duro golpe fora dos campos. O atacante Paolo Guerrero, principal esperança peruana e maior goleador da história do time nacional, foi suspenso por doping. Guerrero foi flagrado no exame após a partida contra a Argentina, em outubro do ano passado, em jogo pelas Eliminatórias.
Foi detectado no organismo do atacante do Flamengo uma substância proibida, um metabólito da cocaína. O motivo, segundo a defesa, seria o uso de um chá para gripe com folha de coca, erva tradicional em países andinos como Peru e Bolívia. Em um primeiro momento, a FIFA puniu o jogador com um ano de suspensão, mas o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) reduziu a pena pela metade. Guerrero sempre alegou inocência, mas, no último dia 14 de maio, a Corte Arbitral do Esporte atendeu a um pedido da Agência Internacional Antidoping (WADA) e aumentou a punição. Com a suspensão de 14 meses, a seleção peruana deve jogar a Copa sem o principal ídolo e capitão.
Com a ausência do maior artilheiro, o técnico Ricardo Gareca divulgou a lista com os 23 nomes que disputarão a Copa do Mundo. Dois deles são bem conhecidos entre os torcedores brasileiros. Um é o lateral esquerdo Miguel Trauco, jogador do Flamengo. O outro é o polêmico meia Christian Cueva, que defende as cores do São Paulo. Sem Guerrero, cai sobre os ombros de Jefferson Farfán a responsabilidade de liderar o grupo.
Com 33 anos de idade, Farfán tem larga experiência vestindo a camisa da seleção nacional. O atacante é convocado desde 2003, dois anos após a estreia como profissional pelo Alianza Lima, clube onde começou a carreira.Sem Guerrero, Farfán assume a posição de principal jogador do Peru
Em 2004, Farfán foi para o PSV, um dos gigantes do futebol holandês. Foram oito anos jogando em uma das principais ligas europeias, com 67 gols marcados em 169 jogos. O peruano passou ainda pelo Schalke 04, da Alemanha. Atualmente, é jogador do Lokomotiv Moscou, da Rússia.
Pela seleção, Farfán já fez 79 partidas e tem 23 gols anotados. Um deles sobre a Nova Zelândia, na partida que classificou o Peru para esta edição da Copa do Mundo.
A seleção peruana tem chances de se classificar em segundo lugar no grupo C, que conta com a favorita França, Dinamarca e Austrália.
O Peru estreia na Copa no dia 16 de junho, contra a Dinamarca. A bola começa a rolar a partir de uma da tarde, horário de Brasília. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE