Paulo Preto se livra de CPI na Alesp

Manobra de partidos aliados à base do governo de João Doria (PSDB), capitaneada pelo também tucano e líder do governo na Assembleia Legislativa, Carlão Pignatari, impediu a abertura de CPI para investigar a Dersa, e seu ex-diretor Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, suspeito de ser operador de caixa dois de campanhas do PSDB. Paulo Preto foi preso pela Operação Lava Jato em investigação que envolve também o ex-senador rio-pretense Aloysio Nunes.
A estratégia contou com plantão de assessores no protocolo da Alesp entre a noite de sexta, 15, até a manhã desta segunda-feira, 18, para protocolar outros pedidos de CPIs à frente do requerimento da CPI da Dersa. Entre as primeiras CPIs protocoladas estão, por exemplo, a que vai investigar a “venda de animais por canis e pet shops” e a de irregularidades na “prestação de serviços de táxi aéreo”. Para ser criada, a CPI precisa da assinatura de pelo menos 32 dos 94 deputados da Casa. Cada comissão é formada por nove parlamentares e tem 120 dias para fazer a apuração, prazo que pode ser prorrogado por mais 60 dias. De acordo com as normas da Assembleia, no entanto, apenas cinco CPIs podem funcionar simultaneamente, daí a manobra de protocolar outros pedidos de CPI antes que oposição protocolasse a da Dersa.
Integrantes do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, que elegeu a maior bancada da Casa com 15 deputados, e do PT reclamaram da manobra, que envolveu assessores de Carlão, que se revesaram na fila, para conseguir prioridade nas CPIs de partidos aliados, segundo reportagem da “Folha de S.Paulo”. O setor para formalizar os pedidos abriu na manhã desta segunda. O requerimento de abertura da CPI sobre Paulo Preto foi o 12º protocolado. Além das apurações sobre venda de animais e de prestação de serviço de táxi aéreo, as outras três CPIs que irão funcionar inicialmente vão investigar a fundação de remédios populares, os riscos na barragem de Salto Grande, em Americana, e repasses para universidades públicas. Segundo a assessoria da Assembleia, foram protocolados só nesta segunda, 23 requerimentos de CPIs.
Deputados da região não informaram que CPIs estão apoiando.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE