Paulinho agora quer o impeachment de Dilma

O presidente nacional do Partido Solidariedade, deputado Paulinho da Força, comemorou a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), nesta quarta-feira (7/10), sobre as pedaladas fiscais da presidente Dilma Rousseff (PT). “?? um dia histórico para o país e marca o fortalecimento das instituições que não se dobraram às vontades do Palácio do Planalto. Primeiro, o STF rejeitou o pedido para adiar o julgamento das contas da presidente. Depois, o TCU, ao rejeitar as contas, fez justiça, condenando as irresponsabilidades fiscais e econômicas da Dilma. Está aberto o caminho para o impeachment”, afirmou Paulinho.
O governo usou estratégias para adiar o quanto foi possível o julgamento das contas da presidente Dilma. O prazo para explicar as chamadas “pedaladas fiscais” iniciou-se em junho deste ano com prazo de 30 dias para resposta, mas a presidente Dilma acabou ganhando mais tempo para se defender das manobras das contas públicas. 
Como estratégia de adiamento mais recente, a Advocacia Geral da União (AGU) pediu na terça-feira (6) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão do julgamento, alegando falta de isenção e imparcialidade do relator do caso, ministro Augusto Nardes. Sustentava a AGU que o ministro teria emitido opiniões sobre o caso antes do julgamento — o que foi rechaçado pelo STF. O argumento foi rejeitado já nesta quarta-feira (07), pelo ministro Luiz Fux.

O deputado Paulinho da Força ainda reitera que o partido Solidariedade está ao lado dos milhões de brasileiros pró-impeachment da presidente e não medirá esforços para que a justiça estabeleça um novo capítulo para a democracia do Brasil.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE