Edit

Patriota abre caminho para atrair Bolsonaro

Num sinal de que tenta se credenciar como opção de partido para Jair Bolsonaro, o Patriota começou o processo de expurgo de seus filiados que são críticos ao presidente. O primeiro passo foi dado na última segunda-feira (29), com a expulsão do vereador Fernando Holiday- ligado ao MBL do deputado federal Kim Kataguiri DEM- pelo diretório municipal paulistano da legenda.

Em Americana, o partido é comandado pelo empresário Cláudio Gil e tem como expoente o ex-vereador Welington Rezende, que foi candidato a vice na chapa de Giovana Fortunato (PDT). Gil já disse aqui ao NM que pode ele mesmo vir candidato caso o partido o ‘convoque’. Nas redes, faz a ‘lição de casa’ de defender o Bolsonarismo.

HOLIDAY FORA- A justificativa oficial foi a recusa de Holiday de declarar apoio à candidatura do deputado Arthur Lira (PP-AL) para presidente da Câmara. Lira, que acabou eleito, era o nome apoiado por Bolsonaro. “Eu discordo da decisão do partido porque eu estava no âmbito da minha liberdade de expressão”, afirma o vereador.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE