Para Lobo, UCI cumpriu papel

A UCI (Unidade de Cuidados Intensivos) cumpriu seu papel ao longo do inverno e ajudou o Hospital Municipal de Americana a evitar mortes por duas ondas fortes que atingiram a cidade- a bactéria KPC e o vírus H1N1. A avaliação é do diretor geral do HM dr Nilton Lobo, que desfez o serviço com a queda no risco de letalidade em todo o HM
“Tivemos que viabilizar até 20 leitos para oferecer suporte respiratório a pacientes críticos por não termos retaguarda dos hospitais e serviços de alta complexidade e a UCI nos ajudou nesse período”, afirmou. Para Lobo, o HM precisa aumentar o atual número de leitos dos atuais 6 para 10 a 15. “Temos verbas vindo e o bom uso dos recursos vão nos ajudar, mas que se frise que o período de maior risco foi superado”.
Desfez o serviço, que não existia antes e que foi criado de forma emergencial e transitória.
“O que fizemos foi transformar uma enfermaria em UCI dada a necessidade do momento”, afirmou. Um dos problemas no atendimento oferecido pela UCI era sua não regulamentação.  

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE