Orestes defende comando da saúde

Quando assumi, em fins de outubro passado, a Secretaria de Saúde de Americana, disse que seria o maior desafio de minha vida! Dois meses e meio depois, tenho mais certeza disso! Se alguém se der ao luxo de pesquisar, em qualquer gestão dos últimos prefeitos de nossa cidade, constatará que a saúde sempre foi o calcanhar de Aquiles de todos eles.
Se em tempos de Americana pujante, isso já acontecia, imagine gerir saúde pública na era pós-Dilma e Diego! Mas, não aceitei o desafio para justificativas e comiseração, mas para encontrar soluções! E, desde minha posse, passei a ver que não haveria qualquer possibilidade colocar o trem nos trilhos sem a troca dos ???dormentes???!Tenho comigo que gestão tem duas premissas conflitantes: respeitar a história e quebrar paradigmas. Quando Secretário em outro governo, introduzi o Governo Cidadão, sem temer encarar de frente a população e seus anseios. Esse espírito não esmoreceu!A administração pública de Americana, hoje, se assemelha ao papel de um chefe de família quando esta se encontra endividada e tem que cortar, primeiramente, as gorduras. Caso não seja o suficiente, corta o plano de saúde, a escola particular dos filhos… até que a conta feche. O setor da população que não sabe o que é ter um plano de saúde e escola particular sabe melhor o que é abrir mão de coisas básicas.O tempo é o senhor da razão e o tempo mostrará que os cortes de hoje significarão uma qualidade perene da saúde, sem engolir um terço do orçamento do município.Em tempos em que as pessoas querem encontrar meios de ???serem felizes???, me encorajo com a exemplar ativista norte-americana Helen Keller: ???A felicidade verdadeira não é alcançada através da autossatisfação, mas através da fidelidade a um propósito digno.???Orestes Camargo Neves      

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE