Olandin e a vida sem fio e sem energia

Basta que fiquemos algumas horas sem energia elétrica, sinal de internet ou mesmo sem celular, para que possamos perceber o quanto somos reféns da tecnologia, como estamos cada vez menos sociáveis e conseqüentemente mais individualistas, antes as famílias eram quase que sempre numerosas com os casais tendo cinco, dez ou até mais filhos, já hoje a grande maioria dos pais preferem ter um ou dois filhos no máximo.

Lembro-me com saudade da minha infância, de quando o legal mesmo era poder ficar brincando na rua até bem tarde, onde as conversas com amigos eram aquelas do ???olho no olho???, das festas que toda a vizinhança se envolvia e queria ajudar, de quando maior medo era apenas do escuro, bons tempos eram aqueles.

Hoje temos mais ???amizades??? virtuais do que reais, os brinquedos são cada vez mais eletrônicos, a vizinhança já nem se conhece, abraços valem bem menos que presentes e nós não nos demos conta do quanto já perdemos, deve ser por isso que ouvimos falar cada dia mais nas doenças do novo milênio, a depressão e os tantos tipo síndromes e fobias.

O advento tecnológico é muito bom e precisamos sim e muito da tecnologia, mas não podemos deixar que ela seja dona da nossa realidade e nos deixe alienado ao mundo e as outras pessoas, afinal todos os avanços tecnológicos foram criados pelo homem e não o homem criado pela tecnologia, nós devemos comandá-las para que nossas vidas não fujam de nossas próprias mãos.

Marcelo Olandin Nunes
Santa Bárbara D???Oeste 29 de abril de 2013

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE