‘O sonho do rádio’, por Roger Willians

E lá se vão 20 anos trabalhando com a minha maior paixão: o rádio. Em 2000, iniciei efetivamente minha carreira neste órgão de imprensa apaixonante e que me comove até hoje. De ouvinte passei a ser ouvido, ganhando a partir daquele momento vários amigos através das ondas.  O rádio transformou minha vida, me abrindo as portas e dando oportunidades que fizeram crescer pessoal e profissionalmente. Sigo nos microfones até hoje, fazendo o que mais gosto, ou seja, narrar futebol. Sou grato a várias emissoras que me abriram as portas e nelas sigo com todas abertas. Nasci ouvindo rádio, inspirado pela família, sempre apaixonada pelo esporte. Por inúmeras vezes ouvia Jota Júnior e Antonio Edson, verdadeiras inspirações, pegava meu  gravador de fita cassete e fazia minhas primeiras narrações, seja no vídeo game ou nas peladas no Jardim Brasil.  O sonho se tornou realidade ainda na adolescência, quando ganhei a grande chance de transformar toda aquela paixão em profissão. Apesar de atuar no poder público, tenho certeza absoluta, o americanense me conhece como o narrador de futebol, sendo a maior prova que o rádio ainda é o órgão de imprensa que mais emociona e aproxima as pessoas. Isso mostra que mesmo com todas as inovações tecnológicas, o rádio jamais acabará! Agradeço a todos que nessas duas décadas estiveram ao meu lado, ensinando e contribuindo para o meu crescimento. Incluo aqui os mestres que tive na faculdade, nos cursos e no ar. São tantas pessoas que participaram das alegrias que não conseguiria enumerar aqui. Nos estúdios e cabines jamais tenho tristezas. Minha grande certeza é que o amor pelo rádio é eterno e o meu maior desejo é continuar narrando futebol até os últimos dias da minha vida. Roger Willians Jornalista e vice-prefeito de Americana

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE