Novos respiradores começam a chegar na RMC

O governo do Estado de São Paulo iniciou nesta terça (9) a distribuição de novos respiradores para a RMC (região metropolitana de Campinas). Os equipamentos representam novos leitos de UTI para tratamento das vítimas do novo coronavírus.

A distribuição atende a solicitação feita no final de abril pelo deputado e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Cauê Macris, e faz parte da estratégia de saúde. Outras regiões do Estado também estão recebendo respiradores para pacientes.

“Nosso pedido foi feito assim que o governo anunciou a aquisição dos respiradores para o Estado, que acompanha a evolução da doença, o número de vítimas e a necessidade de expansão do número de leitos de UTI nos hospitais do interior”, disse Cauê.

Neste primeiro momento, oito dos 20 municípios da região começarão a receber os equipamentos. Serão, ao todo, 42 respiradores para Americana, Santa Bárbara d´Oeste, Nova Odessa, Hortolândia, Sumaré, Jaguariúna, Indaiatuba e Campinas –onde a conurbação é maior.

Americana terá cinco novos equipamentos, um aumento de 50% em relação aos dez novos adquiridos em janeiro com recurso federal solicitado pelo deputado Cauê Macris e seu pai, o deputado federal Vanderlei Macris, ao então presidente Michel Temer.

Santa Bárbara d’Oeste também receberá cinco novos respiradores, assim como Sumaré, Hortolândia, Jaguariúna e Indaiatuba. Nova Odessa ganhará dois novos equipamentos. Já Campinas vai receber 10 novos respiradores, somando aos 15 anunciados nesta segunda (8).

“É um ganho considerável, que dá segurança e maior conforto aos profissionais da saúde que estão na linha de frente para o tratamento da Covid-19. Caso seja necessário, mais respiradores poderão ser disponibilizados aos municípios”, afirmou Cauê.

OUTRAS CIDADES

Também receberão respiradores as cidades de Amparo (5 equipamentos), Rio Claro (5), Itapira (5) e Limeira (5). Ao todo, para a região administrativa de Campinas, são 62 respiradores dessa vez.

A macrorregião de Campinas é subdividida em três DRSs (Departamentos Regionais de Saúde), que são subordinados à Secretaria de Estado da Saúde. Cada um deles determina capacidade de atendimento, transferências de pacientes e remanejamento de vagas de enfermaria e UTIs nos municípios.

A distribuição é técnica e feita para locais com maior demanda de internações por COVID-19 e estrutura para novos leitos, permitindo ampliação da capacidade de atendimento da rede pública de saúde. Até o fim desta semana, o Governo do Estado pretende entregar 830 respiradores para hospitais de todo o estado.

O Governo de São Paulo já dobrou o número de leitos de terapia intensiva abertos desde o início da pandemia, ultrapassando 7,2 mil vagas para atendimento a pacientes graves. Com a chegada de mais respiradores, a rede segue em franca ampliação.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE