Edit

Novo laboratório atende 112 no 1º dia

Cento e doze pacientes da rede pública de saúde de Nova Odessa passaram pelo novo laboratório de análises clínicas nesta terça-feira (11), no primeiro dia de funcionamento após a retomada dos exames. O laboratório, que funciona na Rua Aristides Bassora, 302, bem em frente ao Hospital e Maternidade Municipal Doutor Acílio Carreon Garcia e ao lado do Cartório Eleitoral, foi contratado de forma emergencial pela Prefeitura depois que a Vigilância Sanitária interditou o antigo laboratório por conta de incorreções técnicas. Os exames no laboratório do hospital não deixaram de ser realizados em nenhum momento.
De acordo com o biomédico José Augusto Piragini Júnior, responsável técnico pelo laboratório, desse total, 95 pacientes realizaram a coleta para exames. “O restante, ou seja, 17 pacientes, vieram em busca de informações ou não estavam em condições para fazer a coleta. Mesmo assim, todos foram cadastrados para que possam retornar amanhã e serem atendidos normalmente. Acreditamos que a procura deve crescer ao longo da semana, a partir de quinta-feira, mas nossa estrutura está preparada para atender a todos”, garantiu o biomédico.
O secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, acompanhou o primeiro dia de funcionamento. O atendimento no laboratório externo será de 2ª e 6ª feira, das 7h às 11h para coleta, e até às 16h para retirada de exames. Os pacientes que têm em mãos as guias para a realização de exame e não conseguiram realizar o procedimento por conta da interdição do antigo laboratório, podem procurar o novo espaço. “Fiz questão de acompanhar de perto este primeiro dia, principalmente em respeito à população de Nova Odessa, que teve esse contratempo por culpa do laboratório antigo, que acabou sendo interditado pela Vigilância Sanitária. Por conta disso, pedimos desculpas, mas tenho certeza que tudo voltará ao normal em poucos dias. A estrutura deste novo laboratório é bem superior ao antigo e poderemos dar mais conforto e melhorar o atendimento aos pacientes da rede pública”, avaliou Cocato.
ESTRUTURA. O novo laboratório tem quatro salas de coleta, uma sala para mulheres que precisam realizar exames ginecológicos e uma sala de descanso para exame de curva glicêmica, que leva três horas para ser concluído, além de salas de espera. Três atendentes fazem a recepção aos pacientes “A estrutura deste novo laboratório nem se compara com o antigo. Aqui é bem mais organizado e o atendimento foi bem rápido”, afirmou o metalúrgico José Aparecido Ozório de Lima, morador no Jardim Marajoara. “Está aprovado e tomara que continue assim. Estava precisando do exame e a estrutura desse novo laboratório é bem melhor. Se esperei 10 minutos para coletar sangue foi muito”, frisou o motorista de caminhão Ricardo de Oliveira, que mora no Jardim Santa Rita 1.
AGILIDADE. Uma novidade para os pacientes com o novo laboratório é que eles próprios poderão retirar o resultado do exame pela internet. Assim que fizer a coleta, o paciente recebe um cartão com o endereço eletrônico e a senha. Mas aqueles que quiserem, poderão retirar o resultado impresso no laboratório também. “Os médicos e a equipe de enfermagem do hospital também terão acesso aos resultados de forma on-line”, completou o secretário.
EXAMES. Num primeiro momento, os exames serão realizados em Indaiatuba, sede do laboratório, com os resultados sendo entregues dentro do prazo estabelecido em contrato. “Estamos concluindo a área técnica, isso dentro de no máximo 20 dias, para que os exames sejam realizados aqui mesmo em Nova Odessa”, afirmou o gerente geral do laboratório, Marcos Jaguaribe. “Entregamos um laboratório de ponta, amplo e com totais condições para atender os pacientes de Nova Odessa”, garantiu José Augusto Piragini Júnior, médico responsável pelo laboratório.
ENTENDA O CASO. O Laborteck, que vinha prestando esse serviço ao município, teve o contrato rescindido unilateralmente em julho e foi multado pela prefeitura. A decisão foi tomada depois que a Administração abriu processo administrativo para apurar a interdição do laboratório, determinada pela Vigilância Sanitária, depois que algumas incorreções técnicas de responsabilidade do contratado foram identificadas.
Cocato, explicou que, ao mesmo tempo em que determinou a abertura de processo administrativo para apurar o ocorrido em relação as obrigações do contrato com o Laborteck, cobrou explicações do laboratório, exigindo que a empresa regularizasse a situação o mais rápido possível. “A demora por parte do laboratório em solucionar as incorreções técnicas apontadas pela Vigilância Estadual deixou claro que o contrato não tinha como ser retomado. Sempre estivemos acompanhando essa situação de perto, desde o momento em que fomos comunicados deste problema”, disse o titular da pasta.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE