Nova solução de pagamento digital integra PIX ao PDV

Maringá – PR, março de 2021 – A TecnoSpeed, conhecida como “A Casa do Desenvolvedor de Software”, e a Matera, uma empresa de tecnologia, líder nacional em soluções de core banking, meio de pagamentos e gestão de riscos, anunciam o TecnoPay, uma solução voltada a integração do PIX com os pontos de vendas.

Essa solução automatiza o recebimento via PIX nos estabelecimentos comerciais de forma que o software consiga fazer a venda e receber a liquidação. Isso, para garantir que tudo que foi vendido seja recebido sem a necessidade de abrir o app do banco, direto no sistema PDV e de forma rápida para não gerar fila e desmotivar os comerciantes.

A solução fornecerá uma conta transacional para o cliente, em parceria com a Matera, para que ele possa receber todas as suas vendas por PIX, fazer a integração, a conciliação e ter a automação que o PDV precisa.

Erike Almeida, CEO da TecnoSpeed, explica que “por meio da Matera nós temos uma instituição de pagamento, na qual nós abriremos as contas PJ dos estabelecimentos e faremos o credenciamento e habilitação das contas transacionais para recebimento do PIX via Software Houses integradas com a plataforma da TecnoSpeed”.

“Esse modelo de negócio conta com três atores e os três receberão receita sobre as transações dessa solução. A Matera entra com todo o know-how de banking e a TecnoSpeed com todo o know-how de integração e relacionamento com a Software House, que também faz parte dessa parceria, com o relacionamento e o software que leva essa solução lá no PDV ”, acrescenta Erike.

Canário Atual

A realidade atual é de que o PIX caiu no gosto da pessoa física pela facilidade que ele oferece, o que acaba exercendo pressão para que as pessoas jurídicas também passem a adotar a solução.

Já não é preciso saber em que banco você tem conta. Para pagamentos e transferências via PIX isso não faz mais diferença, sem contar que o PIX é mais barato do que os cartões de débito e crédito, tanto para o comprador, quanto para o vendedor.

Carlo Netto, conhecido com TK, é um dos fundadores da Matera, que atuou no Fórum PIX junto ao Banco Central no desenvolvimento do PIX. “Quando a gente olha para os números de transações percebe que ele está explodindo. Eu tenho um cliente já superou o movimento de cartão com o PIX. A TED já virou coisa jurássica, com 15% de movimentação contra 85% do PIX. A mudança está sendo tão grande que é até difícil acompanhar a velocidade”.

Enquanto o Brasil conta com 150 bancos, a rede PIX que o Banco Central criou conta com 750 participantes. Cinquenta deles são instituições de pagamentos que sequer estão aprovados no Banco Central. Não existe mais o nome de conta bancária. Agora usamos conta transacional, pois eles generalizaram conta bancária, conta poupança ou conta de Fintech, o que resultou em uma rede aberta na qual todos podem participar.

Sobre a Tecnospeed:

A TecnoSpeed trabalha desde 2006 com o desenvolvimento de soluções que simplificam a criação de softwares, principalmente voltados ao sistema de documentos fiscais eletrônicos de empresas de todos os tamanhos e áreas de atividade. Entre seus clientes estão mais de 1.500 software houses que compõem um portfólio de mais de 300 mil estabelecimentos atendidos no país. A empresa possui certificação internacional CMMI-SERVICES nível 3 e está entre as melhores empresas para se trabalhar no país e na América Latina, certificado pela GPTW (Great Place to Work). Por meio da iniciativa TecnoSpeed Academy, oferece cursos online com certificação para desenvolvedores, além de conteúdo gratuito sobre documento fiscal eletrônico, tecnologia financeira e desenvolvimento de software.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE