Nova Odessa tem o 4º vereador com Covid na pandemia

O vereador Paulo Henrique Bichof (Podemos) não compareceu à sessão da Câmara de Nova Odessa nesta segunda-feira (8) após testar positivo para o novo coronavírus (Covid-19). É o 4º parlamentar da cidade a se contaminar com a doença desde o início da pandemia, em março do ano passado. Em julho de 2020 faleceu, aos 53 anos, Avelino Xavier Alves, o Poneis (PSDB).

No início da sessão legislativa, o presidente Elvis Ricardo Garcia-Pelé (PSDB), comunicou a ausência do vereador. “O Paulo Bichof testou positivo pra Covid-19. Ele está bem, mas tem a necessidade de ficar afastado das nossas atividades”, explicou. O próprio Pelé foi o primeiro vereador a ser infectado, na parte inicial da pandemia, tendo sintomas leves.

No começo de julho foi a vez de Poneis ser levado ao Hospital Municipal com dificuldades para respirar. Entre idas e vindas, acabou tendo o quadro respiratório agravado e, quando seria entubado para transferência a Campinas, acabou falecendo no dia 9 de julho. E na parte final do ano quem se contaminou foi Wladiney Pereira Brigida, o Polaco (Solidariedade).

Polaco ficou afastado por algumas semanas ao apresentar sintomas mais fortes ocasionados pela Covid-19, mas também se recuperou e terminou o mandato – acabou não reeleito. “Foi um pouco de febre e uma tosse seca. Mas peguei os medicamentos e vou ficar 15 dias de molho”, detalhou Paulo Bichof. A constatação do coronavírus se deu nesta segunda-feira mesmo.

Suspensões

A Câmara de Nova Odessa tem realizado as sessões presenciais, mas somente com vereadores e funcionários em plenário. O presidente informou ainda que a partir desta terça-feira, dia 8, serão suspensos os atendimentos presenciais no Poder Legislativo. Além de Bichof, há outros dois funcionários confirmados com Covid e outros dois casos suspeitos, todos afastados.

O Ato da Mesa Diretora que regulamenta a suspensão do atendimento leva em consideração a reclassificação de todo o Estado no Plano São Paulo, realizada na última semana, com todas as regiões na fase vermelha por 14 dias. A medida demonstra o enrijecimento da quarentena em São Paulo e atende recomendação do Centro Estadual de Contingência do Covid-19.

“Temos também que adotar as nossas medidas para evitar a expansão da pandemia e garantir a segurança de nossos colaboradores. A Câmara é informatizada e, quem tem condições, irá realizar seu trabalho em home office. Para quem tem que vir à Câmara, faremos um rodízio, reduzindo o número de pessoas circulando na Casa”, explicou Pelé.

A sessão da próxima segunda-feira, dia 15, está suspensa e as sessões devem ser retomadas no dia 22, dependendo da situação da pandemia.  “Estaremos à disposição da população pelos canais de comunicação que já utilizamos”, conclui o presidente. No curto período de tempo, devem ser feitas sessões extras para avaliar projetos urgentes.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE