Nova Odessa segue em destaque na qualidade de vida

Nova Odessa segue no Grupo 1 do IPRS (Índice Paulista de Responsabilidade Social) 2018, divulgado nesta quinta-feira (12) pela Assembleia Legislativa, assim como aconteceu nas edições de 2014 e 2016. A Assembleia coloca no Grupo 1 os municípios “com índice elevado de riqueza e bons níveis nos indicadores sociais (longevidade e escolaridade média/alta)”. Além de Nova Odessa, apenas outras 110 cidades do Estado foram incluídas neste grupo (são 645 no total). Ao todo, há cinco grupos, numerados de 1 (os de melhores condições de vida) até 5 (formado pelas cidades mais “desfavorecidas”).

O IPRS é composto de quatro medidas: três indicadores sintéticos setoriais, que mensuram as condições do município em termos de riqueza, escolaridade e longevidade ??? permitindo o ordenamento dos 645 municípios do Estado segundo cada uma dessas dimensões; e uma tipologia constituída de cinco grupos, denominada grupos do IPRS, que resume a situação dos municípios segundo os três eixos considerados, sem ordená-los.

No quesito “Riqueza Municipal”, por exemplo, o PIB (Produto Interno Bruto) Per Capita de Nova Odessa atingiu, em 2018, R$ 53.982,19 e ficou acima da média estadual (R$ 50.518,52). No indicador de “Longevidade”, a taxa de mortalidade infantil também registrou resultado positivo, com 9,29 mortes para cada grupo de mil nascidos vivos, ou seja, abaixo da média estadual, que ficou em 10,79. Já a taxa de mortalidade perinatal foi de 11,08, também abaixo da média registrada no Estado de São Paulo (12,44).

O IPRS foi pensado para servir como parâmetro de mensuração do grau de desenvolvimento humano dos municípios paulistas, facilitando a orientação das políticas municipais. “Os resultados obtidos por Nova Odessa comprovam aquilo que a nossa população vem constatando desde 2013, ou seja, uma melhora muito significativa na qualidade de vida. Hoje, Nova Odessa está entre as três melhores cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) no que diz respeito à qualidade de vida. Temos 100% do esgoto tratado, água de qualidade e bem distribuída, equipamentos de lazer disponíveis por toda a cidade, estamos investindo pesado na melhoria da rede municipal de saúde, enfim, um conjunto de ações que só podem resultar em melhoria de vida para a nossa população”, comentou o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.

O IPRS é um amplo estudo de indicadores oficiais, realizado desde 2000 e a cada 2 anos pela Seade, por solicitação da Assembleia Legislativa. Ele segue a mesma lógica que norteia a apuração do Índice de Desenvolvimento Humano ??? IDH, proposto pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. “Acabamos de atingir a marca de 60 mil moradores. Nova Odessa cresce, mas cresce com planejamento e responsabilidade. Nossa Estação de Tratamento de Esgoto trata 100% dos dejetos coletados e temos capacidade para tratar o esgoto de até 90 mil moradores graças a ampliação que nós entregamos no ano passado. Além disso, estamos construindo uma nova Estação de Tratamento de Água no Pós-Anhanguera, que nos permitirá tratar água para até 105 mil pessoas. Claro que ainda vamos levar muitos anos para atingir essa população, mas os próximos prefeitos não terão mais essa preocupação”, afirmou Bill.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE