Nova Odessa bate recorde de segundas doses em um dia

A equipe da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa que atua no Ginásio de Esportes do Jardim Santa Rosa desde fevereiro bateu na segunda-feira (20/09) o recorde diário de aplicação de segundas doses dos imunizantes contra a Covid-19, com 971 “reforços” (ou “D2”) aplicados na população adulta da cidade. No entanto, foram aplicadas, no mesmo dia, apenas 73 primeiras doses, ou “D1” – apenas 36 delas em adolescentes de Nova Odessa.

A equipe havia promovido no último sábado (18/09) mais um mutirão extra da Campanha de Imunização Contra a Covid-19, com resultado semelhante: foram aplicadas 82 doses iniciais e 204 doses de reforço – neste segundo caso, em moradores que tinham a D2 “atrasada”.

Por isso, a Secretaria de Saúde apelou publicamente para que as famílias de Nova Odessa acreditam na Ciência e continuem levando seus adolescentes de 12 a 17 anos para vacinar contra o novo coronavírus.

O atendimento prossegue diariamente no Ginásio do Santa Rosa, das 8h às 15h (com parada para o almoço dos profissionais), para todos os moradores da cidade com 12 anos ou mais que ainda não tenha se vacinado, bem como para quem tem a dose de reforço marcada para o próprio dia (ou atrasada). Desde a última semana, não há mais calendário pelo mês de nascimento da pessoa.

Também estão sendo chamados por telefone a uma Unidade de Saúde da cidade os idosos que tomaram a dose de reforço há 6 meses ou mais, gradualmente, conforme a idade. Na segunda-feira, passaram a ser convocados os moradores com 80 anos ou mais – sempre através do telefone informado no cadastro da primeira dose no Sistema VaciVida.

“Em toda campanha de vacinação, sempre há as pessoas mais preocupadas com sua própria saúde, que lotam as Unidades de Saúde nos primeiros dias, e depois é uma luta para conseguirmos fechar a cobertura prevista. Não é diferente agora com a Covid-19, infelizmente”, explicou coordenadora da Vigilância Epidemiológica da cidade, Paula Mestriner.

“E soma-se a isso as inúmeras ‘fake news’ (notícias falsas e boatos espalhados em redes sociais e aplicativos de mensagens) e o próprio recuo do Ministério da Saúde (na última semana). Mas o Estado de São Paulo não suspendeu a vacinação dos adolescentes nem por um minuto, como a maioria do país”, acrescentou a enfermeira.

Para incentivar a imunização dos adolescentes, a Secretaria de Saúde adota uma nova estratégia. “As sete UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da Rede Municipal entrarão agora em contato com as escolas de suas áreas de abrangência, para agendar um dia para vacinar os adolescentes ainda sem vacina nas próprias escolas. Acreditamos que vamos aumentar bastante a cobertura deste público com essa ação”, adiantou a secretária-adjunta de Saúde da cidade, Sheila Moraes.

BALANÇO

Com os resultados de sábado e segunda-feira, Nova Odessa chegou a 71.344 vacinas utilizadas desde o início da campanha, em janeiro deste ano. Já são 44.920 moradores com ao menos a primeira dose (o equivalente a 73,69% da população estimada pelo IBGE em 60.956 pessoas no início da campanha), 26.371 com esquema vacinal completo (43,26% dos moradores) e 53 idosos já com a terceira dose.

 

 

A equipe da Saúde reforça sempre o pedido para que todos que serão vacinados façam antes o pré-cadastro no site https://portal.vacinaja.sp.gov.br/covid-19%20vaccine/. O pré-cadastro agiliza o atendimento da pessoa no Ginásio, reduzindo o tempo de espera de todos. Todos os adolescentes e adultos devem levar RG e CPF (ou CNH) e comprovante de endereço recente em Nova Odessa. O Ginásio do Santa Rosa fica na Rua João Bassora, nº 500.

BOLETIM DIÁRIO

O boletim diário da pandemia divulgado pela Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Nova Odessa na segunda-feira (20/09) trouxe apenas dois novos testes positivos de Covid-19. A cidade tem agora 6.266 casos positivos desde março de 2020, com 5.538 infectados já considerados curados da doença (88,4% do total). O total de óbitos manteve-se em 229 moradores da cidade (com taxa real de letalidade de 3,6%), além de 11 moradores de outras cidades que faleceram aqui, mas são contabilizados em seus municípios de origem.

O total de moradores internados em leitos de média e alta complexidade da cidade ou em hospitais de outros municípios subiu de 13 para 16 em 72h. A UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada tinha cinco moradores internados na segunda cedo, enquanto a ala respiratória do Hospital Municipal permanecia sem pacientes internados. Outros 11 moradores continuavam internados fora da cidade, em unidades de referência de alta complexidade.

CUIDADOS

Como a pandemia continua e os riscos da chegada à região da variante delta são reais (que já tem casos confirmados na cidade pelo Instituto Adolfo Lutz), toda a população deve continuar obedecendo às regras sanitárias de enfrentamento à pandemia, que incluem o uso de máscaras e de álcool a 70% e o distanciamento social, evitando-se aglomerações a todo custo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE