Edit

Nova Odessa realiza 6,3 mil exames ‘atrasados’ e se prepara para novos agendamentos

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa está se organizando para agendar novos exames eletivos para a população da cidade, promovendo dessa vez os atendimentos oftalmológicos e de polissonografia (exame que mede a atividade respiratória, muscular e cerebral durante o sono). Os pacientes da Rede Municipal de Saúde que aguardam esses exames devem ficar atentos ao telefone.

Até o início da última semana de setembro, a Prefeitura já havia agendado, neste ano, nada menos que 15,9 mil exames de imagem, incluindo os novos pedidos de 2021 e os antigos atendidos via “mutirão”. No caso dos “atrasados”, já haviam sido agendados, até aquele momento, 6.313 de um total de 7.789 pedidos “parados” aguardando atendimento na Rede Municipal de Saúde em janeiro deste ano (ou mais de 81% da demanda reprimida, que continua sendo gradualmente atendida).

No caso dos novos agendamentos, apenas a demanda para exames de polissonografia totaliza 68 pedidos. “Não podemos chamar de ‘mutirão’ neste caso, pois é um exame que o paciente dorme na clínica, por isso temos que fazer um por vez. Mas, apesar disso, vamos dar total atenção e agendar toda a nossa demanda”, garantiu a coordenadora do Ambulatório de Especialidades e da Central de Regulação da Rede Municipal de Saúde, Jaqueline Serrano.

Já com os exames oftalmológicos serão realizados em sistema de “mutirão” assim que o contrato com a clínica responsável for finalizado pela Prefeitura. No momento, são 432 pessoas esperando, algumas desde 2019. Entre os tipos de exames “demandados”, estão mapeamento de retina, OCT, campo visual, topografia de córnea, retinografia e paquimetria.

FILA QUASE ‘ZERADA’

Praticamente todos os dias são realizados novos exames gratuitos eletivos “atrasados” desde 2020 através do SUS (Sistema Único de Saúde) em moradores de Nova Odessa, contratados e pagos pela Secretaria de Saúde da Prefeitura. Alguns desses pacientes aguardavam há mais de um ano. Tratam-se de pedidos encontrados “na fila” em janeiro deste ano.

A ação atual foi anunciada em julho pelo prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, e viabilizada por um investimento de R$ 500 mil de emendas parlamentares. Isso tudo fora os “novos” pedidos deste ano, que já estão sendo atendidos em prazos considerados aceitáveis para garantir o diagnóstico.

Segundo a equipe da Saúde Municipal, já foram agendados 2.968 dos 3.682 pedidos “antigos” de ultrassom. Além disso, já foram “zeradas” as filas de raios-x (com a realização de 1.568 exames do tipo), tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas, exames cardiológicos, eletroencefalograma e densitometria óssea e mamografias.

OLHO NOS CADASTROS

Um problema enfrentado pela equipe de regulação da Secretaria de Saúde é o paciente que falta sem avisar previamente. “É essencial que os pacientes não faltem na data agendada”, ressaltou a secretária de Saúde, Sheila Moraes.

Outro problema é a desatualização dos cadastros, principalmente quantos aos telefones, para que as equipes técnicas da Saúde e das clínicas possam entrar em contato informando os detalhes da realização do exame.

O paciente que aguarda um exame e mudou de telefone deve procurar imediatamente a UBS (Unidade Básica de Saúde) onde é “referenciado” ou o Setor de Cadastro da Secretaria – a central do Cartão Mais Saúde, no antigo CTVP, atrás do Hospital e Maternidade Municipal.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE