Nova Odessa quer plano diretor sustentável

Na última terça-feira (14/08), em reunião no Paço Municipal, a secretária de Obras, Projetos e Planejamento Urbano da Prefeitura de Nova Odessa, arquiteta Miriam Cecília Lara Neto, e a equipe técnica da pasta, apresentaram aos demais secretários e assessores o método de revisão do Plano Diretor Sustentável da cidade. Segundo ela, o novo Plano Diretor visa “organizar e direcionar as políticas de desenvolvimento da cidade, para que assim a cidade possa crescer de forma sustentável e se desenvolver, aumentando a qualidade de vida dos cidadãos novaodessenses”.

O projeto está sendo desenvolvido pela equipe técnica da Secretaria de Obras, com apoio de todas as demais secretarias e de uma consultoria especializada, e “será amplamente debatido com a comunidade” local, através de uma série de reuniões e audiências públicas abertas à população e às associações da sociedade civil organizada, “para assim gerar uma troca de experiências entre as partes envolvidas”.

“Vamos fazer várias reuniões com a população, com as entidades e associações da cidade, para escutarmos o que as pessoas querem para o futuro de Nova Odessa, para garantirmos que cada um dê a sua contribuição ao processo. Aí, ao final, vamos elencar as prioridades para nosso crescimento sustentável a curto, médio e longo prazo. E vamos fazer esse planejamento para 20 ou 30 anos, porque dez anos passam muito rápido”, adiantou recentemente o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho.

Segundo a secretária Miriam, um dos primeiros passos, já nas próximas semanas, será constituir uma Comissão Municipal de Revisão do Plano Diretor, paritária, com membros tanto do Poder Público e da Câmara de Vereadores quanto da sociedade civil, que vai acompanhar todo o processo de perto através de reuniões periódicas com os técnicos e especialistas envolvidos.

“Também vamos chamar todas as organizações civis e associações de Nova Odessa para explicar esse processo de elaboração ‘comunitária’ do novo Plano Diretor, que por isso mesmo estamos chamando de ‘participativo’. Até para as escolas da cidade nós vamos levar o Plano, para que cada estudante também dê a sua contribuição”, adiantou a arquiteta e urbanista.

O projeto quer desenvolver o Município de forma ordenada, atendendo as necessidades da população, através de planejamento territorial, a garantia da função social e também da análise de várias áreas da cidade, como a educação, infraestrutura, cultura, etc. O Plano tem 5 eixos, sendo eles o ordenamento territorial, a habitação, o meio ambiente, mobilidade e o desenvolvimento.

Entre algumas das ideias apresentadas estão o foco nos grupos vulneráveis da cidade, como mulheres, idosos e crianças; os conceitos de “Slow City”, do Inglês “cidade lenta”, que visa segurar o crescimento da cidade para organizá-la melhor; e de “Cidade Inteligente”, que foca na autossustentabilidade e desenvolvimento econômico do Município. Lembrando que o Plano Diretor vai seguir também a Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas) e seus ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável).

“Com esse amplo processo de debate, participação e envolvimento de todos os setores da nossa cidade, inclusive dos vereadores na Comissão desde o início, não haverá dúvidas da qualidade técnica do projeto do nosso futuro Plano Diretor”, acredita o prefeito Leitinho. O cronograma como um todo prevê nove etapas, que devem durar ao menos 7 meses.

Cada etapa será informada à comunidade através dos canais de comunicação da Prefeitura e da imprensa local e regional. Está em estudo, inclusive, a criação de um site exclusivo para apresentação das etapas e coleta de sugestões através de um formulário online. Saiba mais em www.novaodessa.sp.gov.br.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE