Nova Odessa quer criançada ‘vendo e ouvindo’

Realizar testes de acuidade visual e auditiva em alunos da Rede Municipal de Ensino, para identificar possíveis problemas e tratar de imediato, evitando assim que elas tenham dificuldades no aprendizado, na saúde e na vida pessoal. Este é o intuito do projeto “Ver e Ouvir Para Aprender”, da Prefeitura de Nova Odessa, uma parceria das Secretarias de Educação e de Saúde com a Diretoria de Promoção Social.
A iniciativa foi oficialmente lançada na tarde desta sexta-feira (7) na EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) ‘Professora Almerinda Delegá Delben’, no Residencial Klavin, durante apresentações alusivas ao Dia dos Pais. A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Andréa Souza, é a idealizadora do projeto e esteve acompanhada na ocasião pelo prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.
“Levamos a ideia aos secretários e ao prefeito, que abraçaram esse projeto”, ressalta Andréa Souza. A iniciativa surgiu após ela saber do caso da filha de uma munícipe que, aos seis anos, foi diagnosticada com problema oftalmológico grave: 7 graus de hipermetropia em um olho e 4,5 de astigmatismo no outro. O caso evidencia a necessidade de exames precoces para corrigir os problemas nas crianças.
O objetivo é proporcionar aos alunos da Rede Municipal o acesso a testes e exames que podem, precocemente, detectar deficiências auditiva e visual, que muitas vezes passam despercebidas por pais e professores. “Existem crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem, ligadas a problemas de ouvir e ver o quê é ensinado”, explica Rosimar Paschoalin Antonio, diretora de Ensino Fundamental.
Conforme ela descreve, se não identificados com antecedência, os problemas geram efeitos negativos, tais como falta de atenção nas aulas, incompreensão dos conteúdos e queda nos níveis de motivação. “Alunos com boa saúde auditiva e visual têm condições básicas para aprender”, reforça Rosimar. “Não é apenas questão de saúde, como também de educação”, acrescenta.
Inicialmente serão realizados testes de acuidade visual e auditiva nos alunos de Educação Infantil da Fase II e 1º ano do Ensino Fundamental. A documentação será anexada ao prontuário do aluno e os testes incluem também os professores. Além dos setores de Educação, Saúde e Promoção Social, o projeto abrange o SESMT (Serviço Especializado em Engenharia e em Medicina do Trabalho).
A pedagoga e coordenadora do projeto, Andreia Saia, explicou que o objetivo é examinar os alunos, filtrar aqueles casos que apresentam problemas e resolver as dificuldades. “Vamos avaliar as crianças, identificar os possíveis problemas e a equipe multidisciplinar vai solucionar”, resume. “Inicialmente estamos realizando nessas séries. Depois a ideia é estender a todos os alunos”, emenda Rosimar Paschoalin.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE