Nova Odessa. Mais cinco morrem em decorrência da Covid19

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Nova Odessa confirmou na quarta-feira (24/03) o registro de mais cinco mortes de moradores da cidade em decorrência de complicações ocasionadas pela Covid-19. Desde março do ano passado, quando começou a pandemia do novo coronavírus, o município já contabilizou 99 óbitos causados pela doença. A cidade também registrou aumento no número de internações, saltando de 44 para 52 pessoas necessitando de tratamento intensivo – o que representa um crescimento de 18,18% nas últimas 24 horas.

De acordo com informações da Vigilância Epidemiológica do município, dos cinco óbitos confirmados, dois ocorreram ano passado, em 2020, em hospitais localizados em outros municípios. Com a demora na atualização dos dados no Sistema de Informação de Mortalidade do SUS (Sistema Único de Saúde) por parte dos municípios onde estes óbitos ocorreram, só agora foi possível “detectar” esses óbitos de moradores de Nova Odessa.

As mortes registradas em 2020 foram de um homem de 58 anos, morador do Jardim Monte das Oliveiras e de uma mulher de 42 anos, moradora da área rural do município.

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Paula Mestriner, por terem ocorrido em outras cidades e estados, “era necessário que as Vigilâncias Epidemiológicas destes municípios alimentassem o Sistema de Informação de Mortalidade do SUS sobre estes óbitos, daí a demora nas notificações à cidade de origem dos pacientes – no caso, Nova Odessa”.

“Dois casos que apareceram agora no sistema ocorreram no ano passado, no entanto, somente a partir do momento que o sistema foi alimentado com estas informações de outras localidades, é que nossa Vigilância Epidemiológica foi notificada”, explicou Paula.

EM 2021

A Vigilância Epidemiológica também confirmou na quarta-feira a morte de um idoso de 85 anos, morador do Parque Residencial Triunfo. Ele, que era cardíaco (doença considerada uma comorbidade, ou seja, de risco para casos mais graves de Covid-19), faleceu no dia 08 de fevereiro de 2021 na Santa Casa de Santo Amaro, na capital paulista.

Já a 98ª vítima da Covid-19 em Nova Odessa foi uma idosa de 63 anos, moradora da Vila Azenha. Ela estava internada em um hospital de Santa Bárbara d’Oeste e faleceu no último dia 03 de março. Ela sofria de obesidade, também uma comorbidade – ou seja, um fator considerado de risco para o agravamento da doença causada pelo novo coronavírus.

A 99ª vítima foi uma mulher de 58 anos, moradora do Jardim São Francisco. Ela estava internada no Hospital da Brasilândia, em São Paulo, onde acabou falecendo em decorrência de complicações da Covid-19 no dia 17 de março.

Foram 39 as mortes de novaodessenses informadas pelos órgãos de Vigilância em Saúde neste ano, embora apenas 25 desses moradores da cidade tenham morrido da doença efetivamente em 2021, como esses três casos mais recentes.

MAIS POSITIVOS

Em relação às últimas 24 horas, a Vigilância Epidemiológica registrou cinco novos casos positivos da doença, elevando para 2.953 o total de novaodessenses infectados pela Covid-19 desde o início da pandemia, há exato um ano. Nova Odessa registrou também três novas pessoas curadas, indo a um total de 2.573 pacientes livres da doença (87,13% do total de contaminados testados e positivados para a Covid-19).

O boletim epidemiológico atualizado aponta ainda um total de 8.874 notificações (a grande maioria “negativada”), além de 495 pacientes em isolamento domiciliar e 52 internados, sendo 22 em UTIs fora da cidade e 19 na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada, e mais 11 na ala respiratória recém-inaugurada no Hospital e Maternidade Municipal. Do boletim diário, constam ainda 592 casos em investigação (incluindo 3 possíveis óbitos) e 4.115 resultados negativos.

Como a pandemia de Covid-19 segue avançando em todo o país, a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Odessa destaca sempre a importância do uso contínuo de máscaras por todos, da higienização constante das mãos com água e sabão ou o uso do álcool em gel a 70% e de se manter o distanciamento social, como formas de combater a disseminação do novo coronavírus.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE