Nova Odessa imuniza 111 crianças contra o sarampo

Balanço divulgado nesta segunda-feira (14) pela Secretaria de Saúde de Nova Odessa aponta que 111 crianças com idades entre 6 meses e 4 anos foram imunizadas contra o sarampo no município, na primeira semana da campanha deflagrada no Estado por recomendação da Secretaria Estadual de Saúde. A vacinação teve início no último dia 7 e se estende até o dia 25, em todas as unidades básicas de saúde do município.
“A adesão na primeira semana foi razoável. Por isso, pedimos para que todos os pais ou responsáveis por crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias que as levem a uma unidade de saúde e as protejam da doença”, ressaltou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato. Nova Odessa não tem nenhum caso confirmado da doença.
O secretário lembra que, neste sábado (19), será realizado o “Dia D”, com três unidades de saúde atendendo das 8h às 16h: UBS (Unidade Básica de Saúde) Centro, UBS Alvorada, Unidade Básica de Acesso Avançado do Jardim São Francisco.
Devido ao aumento de casos de sarampo no país, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas com a chamada “dose extra” ou “dose zero”. Quando as crianças completam 1 ano, recebem a primeira dose. Já a segunda dose é feita aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.
SINTOMAS. Os principais sintomas da doença são tosse, dores nas costas, olhos vermelhos e manchas pelo corpo. Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos.
A prevenção do sarampo está disponível em apresentações diferentes. Todas previnem o sarampo e cabe ao profissional de saúde aplicar a vacina adequada para cada pessoa, de acordo com a idade ou situação epidemiológica.

Os tipos de vacinas são:

– Dupla viral – Protege do vírus do sarampo e da rubéola. Pode ser utilizada para o bloqueio vacinal em situação de surto;

– Tríplice viral – Protege do vírus do sarampo, caxumba e rubéola;

– Tetra viral – Protege do vírus do sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE