Nova Odessa fecha 3 bares que ‘peitaram’ quarentena

 Nova Odessa fecha 3 bares que ‘peitaram’ quarentena

Em operação realizada na tarde desta quinta-feira (16), a Vigilância Sanitária de Nova Odessa e a Polícia Militar lacraram três bares que atendiam consumidores normalmente no interior dos estabelecimentos, descumprindo o decreto estadual 64.881/2020, que estabelece medidas para conter a transmissão do novo coronavírus. Os proprietários têm dez dias para apresentação de recurso. Enquanto isso, as atividades ficam suspensas e, caso a decisão seja desrespeitada, eles podem ser novamente autuados e multados.
Os bares fechados ficam no Jardim Santa Rosa (dois) e no Jardim Alvorada. De acordo com a Vigilância Sanitária, os proprietários já haviam sido orientados e notificados sobre as restrições de funcionamento durante a quarentena. No caso de bares, o atendimento só é permitido nos sistemas ‘drive thru’ (retirada no balcão) e ‘delivery’ (entrega em domicílio).
“Quando chegamos aos locais, encontramos pessoas aglomeradas, consumindo produtos no interior dos estabelecimentos, em total descumprimento do decreto estadual e do Código Sanitário do Estado [lei estadual 10.083/1998], que prevê interdição imediata em situações em que a saúde da população seja colocada em risco”, explicou a diretora de Vigilância em Saúde, Priscilla Amaral Rangel Belmonte.
FISCALIZA????O CONTINUA. De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária, Renata Lacerda, as ações seguirão intensificadas para garantir o cumprimento da quarentena no município. Também participaram da operação desta quinta as autoridades sanitárias Andréia Cassimiro e Leoncio Neves. 

Desde que a quarentena foi decretada no Estado, a Vigilância Sanitária notificou mais de 200 estabelecimentos comerciais em Nova Odessa. Um dia após a vigência do decreto, 40 bares e uma igreja foram fechados na cidade, numa ação que contou com apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal. No dia 1º de abril, uma área pública usada como clube de pesca não autorizado também foi fechada pela autoridade sanitária e guardas municipais. Pelo menos 100 pessoas estavam no ‘pesqueiro’ no momento da abordagem.

Relacionados

Leave a Reply