Nova Odessa e Sumaré devem ter 15 mil votos ‘voando’ em 2022

Nova Odessa e Sumaré poderão ter ao menos 15 mil votos para deputado estadual ‘voando’ na eleição de 2022, que não são brancos, nulos ou abstenções. Isso tendo em vista a desistência de nomes como o atual chefe da Casa Civil do Estado e deputado estadual licenciado Cauê Macris (PSDB), do vice-prefeito eleito de Americana, Odir Demarchi (PL), de Antônio Mentor (PT) e a eleição de Chico Sardelli (PV) a prefeito americanense.

Além dos quatro citados, deve ser somada a votação da surpreendente Janaína Paschoal (PSL), que dificilmente repetirá o desempenho anterior conseguido na ‘onda Bolsonaro’, e de Vagner Malheiros, que luta para conseguir vaga no PSDB. Os seis tiveram juntos 13.007 votos em 2018 nas urnas de Nova Odessa, podendo ficar ‘no ar’ cerca de 10 mil desses votos.

No ‘Paraíso do Verde’, o médico Nivaldo Luiz Rodrigues, o Dr. Nivaldo (Republicanos), que concorreu e desistiu na última hora de prefeito no ano passado e atualmente é o secretário municipal de Saúde, surge como principal nome para deputado estadual na cidade. Cogita-se também que o vereador e presidente da Câmara, Elvis Ricardo Garcia (o Pelé), poderia deixar o PSDB e concorrer a uma vaga no ano que vem.

Dalben

Quem deve vir forte também no município novaodessense é o deputado estadual Dirceu Dalben (PL), que obteve apenas 895 votos em 2018 e é bem provável que amplie bastante a participação no eleitorado local, tendo em vista a parceria com o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD), que trabalhava de servidor comissionado na gestão de Sumaré.

Leitinho, aliás, tem recebido diversos deputados estaduais e federais na cidade. Inclusive deu declarações ‘alfinetando’ o antecessor Bill Vieira de Souza (PSDB), ao dizer que antes Nova Odessa estava de “portas abertas apenas para dois deputados”. As falas são uma clara referência a Cauê e Vanderlei Macris, ambos do PSDB e padrinhos políticos de Bill.

Ainda em Sumaré, Dirceu Dalben tem grandes possibilidades de repetir a boa votação (58 mil), ou até mesmo ampliar, tendo em vista o apoio junto à administração do filho e prefeito Luiz Dalben (Cidadania). Resta saber se o vice-prefeito Henrique Stein, o Henrique do Paraíso (Republicanos), vai tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal.

Os seis políticos citados no início da reportagem somaram 72.623 votos na eleição anterior de deputado estadual em Sumaré, podendo ficar ‘no ar’ pelo menos 5 mil deles. Há ainda nomes potenciais fortes a deputado estadual, como o Pastor Oseias da Madureira. E se concorrerá também o vereador recordista de votos e presidente da Câmara, Willian Souza (PT).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE