Edit

Nova Odessa ‘digitaliza’ casos de coronavírus

A Secretaria de Saúde de Nova Odessa está usando uma plataforma digital para monitorar pacientes com quadro suspeito de coronavírus. Por meio do site “Minha Cirurgia-Covid-19”, desenvolvido especificamente para monitoramento de pessoas em quarentena, médicos do município estão fazendo o acompanhamento diário do estado de saúde de usuários com diagnóstico de gripe. O atendimento é feito pelo aplicativo de mensagens WhatsApp e por telefone e, segundo a pasta, tem otimizado o funcionamento da rede municipal de saúde.
O monitoramento começa logo após o paciente ser diagnosticado em uma das unidades de atendimento do SUS (Sistema ??nico de Saúde) no município – UBS’s (unidades básicas de saúde), Unidade Respiratória – em funcionamento desde a última quinta-feira (23), na antiga UBS 5 do Jardim Alvorada – e Pronto-socorro do Hospital e Maternidade Municipal ‘Dr. Acílio Carreon Garcia’. Imediatamente, ele é orientado a cumprir quarentena de 14 dias e seus dados são encaminhados à Vigilância Epidemiológica, que pede a inclusão do caso suspeito no sistema de acompanhamento remoto, gerido por médicos da rede.
Assim que entra no sistema, o paciente recebe uma mensagem pelo WhatsApp, com link para complementação do cadastro. Em seguida, ele tem acesso a um questionário com dez perguntas sobre seu estado de saúde, como idade, quantas pessoas moram na residência, temperatura, se tem diabetes, hipertensão, asma ou alguma doença autoimune e se já realizou algum teste laboratorial. Caso tenha feito exames, o sistema permite ao usuário que o anexe ao formulário para avaliação do profissional de saúde.
“Com base nas respostas, o médico classifica o risco do paciente com as cores verde, amarelo, laranja e vermelho. Os enquadrados na cor verde continuam sendo monitorados pela plataforma com questionários diários enviados pelo sistema e recebem ligações da equipe médica a cada três dias. Já os da cor amarela recebem contato médico a cada 48 horas. Nas classificações laranja e vermelho, o médico conversa com o paciente todos os dias e o encaminha para atendimento na Unidade Respiratória, caso haja evolução dos sintomas”, explicou o secretário de Saúde do município, Vanderlei Cocato.
De acordo com o secretário, o médico recebe um alerta caso o paciente relate piora no quadro e combinações de sintomas que indiquem a possibilidade de agravo da infecção por Covid-19 (febre, dor de garganta, tosse seca e, principalmente, falta de ar). “Nesse caso, ele é encaminhado para atendimento, coletamos material para análise e passamos a acompanhá-lo mais de perto”, disse Cocato.
A serviço do município há quase duas semanas, o sistema desenvolvido por uma ‘startup’ de Americana causado impacto positivo na rede. “Além de oferecermos um cuidado mais intensivo ao paciente em isolamento, conseguimos diagnosticar precocemente eventuais casos da doença e diminuir o fluxo de pessoas nas unidades, o que é bom para o paciente, que não fica exposto, e para os profissionais de saúde, que podem se concentrar em atividades que exigem intervenções imediatas”, avaliou Vanderlei Cocato.
No entanto, para que o sistema funcione é imprescindível que o cadastro do usuário esteja atualizado nas UBS’s. Segundo a secretaria, nos casos de pacientes que não utilizam WhatsApp, todo acompanhamento é feito por telefone (celular ou fixo).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE