Nova Odessa cria site para alunos estudarem em casa

 Nova Odessa cria site para alunos estudarem em casa

A Secretaria de Educação de Nova Odessa lançou nesta terça-feira (24) o site ‘Aprender em Casa’, uma plataforma digital onde vai disponibilizar atividades complementares para os alunos da rede municipal de ensino durante o período de recesso escolar, antecipado de julho para março em função da pandemia do novo coronavírus. A página já está no ar e terá atualização diária para crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.
Ao acessar o endereço oficial da Prefeitura na internet (www.novaodessa.sp.gov.br), o usuário verá o banner ‘Aprender em Casa’, no canto superior esquerdo. Basta clicar na imagem para acessar a plataforma de conteúdo. Na parte superior do novo site, um menu divide o conteúdo pedagógico em ‘Educação Infantil’, ‘Ensino Fundamental’ e ‘Mais’. Cada opção leva o estudante ao material adequado à sua etapa escolar.

Na aba ‘Educação Infantil’, as atividades estão divididas em ‘Fase 1’, para alunos de 4 anos, e ‘Fase 2’, dedicada a crianças de 5 anos. Em ‘Ensino Fundamental’, há tarefas para alunos do 1º ao 5º ano. Para cada fase e ano, serão disponibilizados exercícios em disciplinas como matemática, língua portuguesa, além de sugestões de brincadeiras para fazer em casa e dicas de prevenção ao coronavírus, com vídeos e ilustrações lúdicas.
Segundo a secretária de Educação, Claudicir Brazilino Picolo, a plataforma foi criada para que os alunos possam continuar aprendendo em casa. Entretanto, a gestora explica que são atividades sugeridas, uma vez que os dias letivos não serão contados. “Nesse período em que as crianças estão em casa, orientamos e incentivamos as famílias a estabelecerem rotinas diárias e reservarem um momento para estudo”, afirmou a secretária de Educação.

O período de recesso começou na última segunda-feira (23) e se estende até 5 de abril, conforme prevê o decreto 4.175, publicado no Diário Oficial do Município de sexta (20).

De acordo com a secretária, a página inicialmente será atualizado com materiais disponíveis na web, de acordo com a fase do aluno. “Em seguida, receberemos sugestões de atividades elaboradas pelos nossos professores e pelo grupo de coordenadores pedagógicos que está dando suporte na elaboração de conteúdo “, disse Claudicir.
A página traz ainda sugestões de jogos pedagógicos que podem ser acessados por meio de links ou QR Code (código de barras que pode ser escaneado com a câmera de telefones celulares) e baixados em tablets e celulares que suportem essa tecnologia. Esses conteúdos estão distribuídos de acordo com a fase escolar do aluno.
Vídeos com contação de histórias e sugestões de leitura também podem ser encontrados no site. Os conteúdos estão na aba ‘Mais’. A poetisa carioca Cecília Meireles foi escolhida para a estreia da plataforma. “Nesse espaço, vamos disponibilizar materiais extras para todas as fases, incluindo crianças em fase de creche. São textos que podem ser lidos pelos pais e vídeos divertidos com música”, detalhou a diretora de Gestão Pedagógica e Educação Especial da secretaria, ??rika Sanches.

A estudante Maria Clara tem 9 anos e estuda na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) ‘Professora Almerinda Delegá Delben’, localizada no Parque Residencial Klavin, aprovou a nova página. “Eu acessei o site e gostei muito. Achei bem fácil de acessar e o conteúdo muito interessante”, comentou Maria.

Mãe da Monique, aluna do 1º ano da Emefei (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Educação Infantil) ‘Simão Welsh’, no Jardim Santa Rita II, Gisele Shnell parabenizou a Secretaria de Educação pelo incentivo e a qualidade do conteúdo. “O que achamos mais interessante é que não preciso ler as perguntas para ela. Tem uma opção em cada questão onde ela pode clicar no microfone, ouvir a pergunta e responder. Como tenho um filho de 5 meses, não consigo ficar focada com ela, e esse recurso ajuda muito”, avaliou Gisele.

Desenvolvida no Google, a página ‘Aprender em Casa’ é totalmente responsiva, o que permite que o conteúdo se adapte a dispositivos de tamanhos diferentes, como computadores, tablets e celulares. “O site foi criado por funcionários da Secretaria de Educação, sem custo adicional para o município”, concluiu Claudicir.

Relacionados

Leave a Reply