Nova Odessa anuncia mais 16 leitos Covid19

Com o agravamento da pandemia de Covid-19 em todo o Brasil, em especial na RMC (Região Metropolitana de Campinas), o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, determinou nesta terça-feira (23/03) a criação de mais 16 leitos de baixa complexidade na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada. Com mais esse reforço, Nova Odessa passará a contar com 47 leitos para atendimento de pacientes infectados com o novo coronavírus, sendo 36 na UR e mais 11 na ala respiratória do Hospital e Maternidade Municipal, inaugurada na última sexta-feira (19/03).

“Em janeiro, quando assumi a cadeira de prefeito, havia apenas 14 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 na cidade. Imediatamente determinamos a ampliação, e graças a esses esforços a UR passou a contar com 18 leitos, que nesta semana conseguimos ampliar para 20. Mas diante do crescimento no número de casos que necessitam de internação, estamos ampliando novamente a capacidade de atendimento da UR, criando assim mais 16 leitos para atender os casos menos graves da doença. Nossa gestão não vem medindo esforços para que possamos absorver todos os pacientes que necessitam de assistência médica e, assim, salvar vidas”, declarou o prefeito Leitinho, ao lado do vereador Professor Antonio.

Para aumentar a oferta de vagas na UR, foram instaladas na terça-feira (23/03) duas tendas no estacionamento da unidade, cada uma com 100 m² de área útil. As tendas abrigarão a nova recepção e o setor de triagem. “Com as tendas, vamos abrir mais espaço dentro das salas da UR. Com isso, implantaremos mais 10 leitos em camas e seis em poltronas, todos para pacientes de baixa complexidade”, explicou o secretário municipal de Saúde, o médico Nivaldo Luís Rodrigues.

Os novos leitos são considerados de baixa complexidade, mas todos terão capacidade de oxigenação dos pacientes – tanto pela nova rede de oxigênio instalada no local quanto através de cilindros. Os 16 novos leitos serão montados apenas com a relocação de móveis hospitalares, equipamentos e equipes da própria Rede Municipal de Saúde.

Ao lado do secretário municipal de Saúde, Leitinho agradeceu o empenho das equipes de todas as secretarias municipais envolvidas na viabilização de mais uma estrutura para pacientes com Covid-19.

“Quero agradecer aqui o empenho de todos, que desde janeiro estão se dedicando em nome da Saúde Pública de Nova Odessa. Pois num prazo de uma semana iremos ofertar 27 novos leitos para a nossa população. O momento é delicado com esse crescente no número de casos, e é fundamental que as pessoas colaborem e fiquem em casa, evitando aglomerações e saindo apenas quando for extremamente necessário. Para frear o contágio, o isolamento social é a medida mais eficaz. Por isso, use máscara, higienize sempre as mãos e, se possível, fique em casa”, declarou o prefeito.

EQUIPAMENTOS

Na última sexta-feira (19/03), o chefe do Executivo anunciou a compra por R$ 630 mil de novos equipamentos para o atendimento de pacientes graves de Covid-19, incluindo 5 respiradores, 5 monitores de sinais vitais, 20 bombas de infusão e os insumos e medicamentos específicos para unidades respiratórias, o que garante o atendimento das pessoas acometidas pela doença. Os novos equipamentos começaram a chegar e estão sendo alocados, a princípio, na UR do Alvorada e também na nova enfermaria do Hospital.

Para leitos SUS (Sistema Único de Saúde) de alta complexidade – ou seja, para o atendimento de pacientes em estado grave –, Nova Odessa continua dependendo integramente de vagas em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) disponibilizados pelo Governo do Estado, através da da CROSS (Central de Regulação de Vagas) regional – que estão praticamente lotados em todo o Estado.

Por isso, o prefeito voltou a apelar para que a população de Nova Odessa e região siga a quarentena e as regras de higiene, isolamento e distanciamento social previstas na “fase emergencial” o Plano São Paulo – que a cidade segue desde o início da semana. “Pessoal não é hora de passear, de sair na rua, e fazer churrasco com amigos ou festinha em casa, infelizmente. É hora de nos cuidarmos porque esse vírus mata, causa quadros graves da doença e nossa região não tem mais UTI para todo mundo que está precisando. Se puder, fique em casa”, reforçou Leitinho.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE