Edit

Nova Odessa ‘acelera’ atendimento de pacientes com suspeita de câncer de mama

Desde julho deste ano de 2021, uma experiente enfermeira foi alocada pela Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa para conduzir um novo programa dentro do processo de humanização da Rede Municipal de Saúde, com apoio da equipe de regulação e de um médico especialista. Trata-se do Projeto “Linha de Cuidado da Mulher com Câncer de Mama”, ou simplesmente Projeto “Linha Rosa”.

A iniciativa traz a “aceleração” do fluxo de atendimento das pacientes com suspeita ou diagnóstico de câncer de mama, garantindo que elas sejam atendidas mais rapidamente por médico oncologista e, se for o caso, encaminhadas em menor tempo para tratamento em um centro especializado, aumentando assim as chances de cura.

Normalmente, as pacientes que são atendidas pelos médicos ginecologistas das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e que apresentam suspeitas de alterações nas mamas já são imediatamente encaminhadas para a realização do exame complementar de imagem, seja ele a mamografia ou o ultrassom de mama.

Caso os exames apresentem alterações, é realizada então uma biópsia do nódulo. Tanto os exames de imagem quanto as biópsias são realizadas em laboratórios contratados pelo Município para esta finalidade.

A novidade é que, se houver qualquer alteração no resultado dos exames de imagem ou da biópsia, o próprio laboratório encaminha o laudo e os resultados imediatamente para a enfermeira padrão da Rede Municipal Maria Edênia – que entra em ação. Dezenas de pacientes da Rede Municipal já foram atendidas dentro deste novo sistema.

“Identificada a alteração, a enfermeira entra em contato com o médico do Ambulatório de Especialidades, antecipa o agendamento da consulta e acompanha o caso. Além disso, ela presta toda a orientação necessária à paciente e continua acolhendo essa mulher mesmo após o médico informar o diagnóstico, o que é muito importante para estas mulheres, que veem ‘seu mundo cair’. A Edênia teve câncer de mama também, uma experiência que ajuda muito nessa humanização, pois ela venceu o câncer e compartilha essa história de sucesso com as novas pacientes”, explicou Jaqueline Serrano, coordenadora do Ambulatório de Especialidades.

“Tentou-se fazer algo semelhante no ano passado, mas não teve continuidade. Agora, conseguimos implantar essa adequação no fluxo de todas as biópsias alteradas. Nas que apresentam alteração, a enfermeira intervém e acelera todo o processo oncológico”, acrescentou Jaqueline.

“Estamos encurtando o período de atendimento dessas pacientes, que na grande maioria das vezes sequer tem um tumor maligno, para diminuir esse tempo (entre a suspeita inicial e o resultado negativo ou o início do tratamento), que é de muita angústia”, completou o médico ginecologista Emerson Assis.

TRATAMENTO

Após o diagnóstico, a paciente também é imediatamente “inserida” pela Secretaria de Saúde através da CROSS (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) regional (vinculada ao DRS – Departamento Regional de Saúde de Campinas), na Rede Hebe Camargo, para dar início ao atendimento oncológico em hospitais de referência na região.

Além das suspeitas de câncer de mama, Jaqueline ressaltou que essa “agilização” do atendimento pelo médico especialista já está sendo estendida a “toda e qualquer alteração em biópsias que é identificada pelos laboratórios” contratados pela Prefeitura para a realização de exames complementares, bem como naqueles casos em que o exame é realizado em laboratório ou clínica de referência regional via CROSS.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE