NO se destaca em Água e Abastecimento na RMC

Mais uma vez Nova Odessa alcançou destaque no ranking de Abastecimento de Água entre as 15 maiores cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). ?? o que aponta pesquisa realizada pela INDSAT (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos) durante o 4º trimestre de 2018. O município teve posição de destaque durante grande parte de 2017 e agora volta à vice-liderança, apresentando Grau de Excelência no segmento.

A Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa) é a concessionária pública dos serviços de água e esgoto de Nova Odessa desde 1980. A partir deste ano, assumiu também a prestação do manejo de resíduos sólidos ??? a coleta de lixo. A empresa trata, em média, 15,5 milhões de litros de água por dia e possui uma capacidade de reservação de 2,7 bilhões de litros.

Com 816 pontos, o serviço é o melhor avaliado no município. O índice é o maior registrado em 2018 e o 2º melhor de toda a série histórica da INDSAT. Em 2017, o 3º trimestre foi o período de maior satisfação com o Abastecimento em Nova Odessa. O índice havia chegado a 822 pontos. Nos demais levantamentos do ano, a pontuação variou entre 799 e 809 pontos.

O Abastecimento iniciou o ano de 2018 bem. Logo no 1º trimestre, o serviço prestado atingiu 815 pontos logo no início do ano. Nos dois levantamentos seguintes, o índice de satisfação caiu duas vezes consecutivas. No último trimestre do ano, o serviço mostrou recuperação. O índice de satisfação de 16 serviços públicos é analisado trimestralmente pela INDSAT.

Foram entrevistados 400 moradores, que julgaram os quesitos de acordo com os critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”. O instituto realiza o cálculo final a partir de uma metodologia exclusiva de classificação. Do total, 94% disseram que o Abastecimento de Água de Nova Odessa está “ótima” ou “boa” e 5% responderam que está “regular”. Apenas 1% dos entrevistados se diz insatisfeito.

As águas dos mananciais vêm dos Córregos dos Lopes 1 e 2 e Recanto 1, 2 e 3, nascentes que integram a microbacia a qual deságua no Ribeirão Quilombo, afluente do Rio Piracicaba. Através da troca de redes, adutoras e hidrômetros, além da substituição de adutoras e de hidrômetros, o controle de pressões e a setorização, o município reduziu as perdas de água tratada, de 43% em 2012, para apenas 25%.

Desde 2013 já foram investidos mais de R$ 40 milhões em obras e benfeitorias na área de saneamento em Nova Odessa. Atualmente será iniciada a construção da 2ª Estação de Tratamento de Água, a ETA Santo ??ngelo, que vai melhorar ainda mais o abastecimento e garantir a disponibilidade hídrica futura para 105 mil pessoas, através da captação e reservação de água em outro ponto do município.

“?? a nossa obrigação, enquanto prestadores de um serviço público, primar pela qualidade da água distribuída à população”, destaca o diretor-presidente da Coden, Ricardo Ongaro. O prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza é inclusive o presidente do Consórcio das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ). “O abastecimento é uma prioridade permanente da nossa gestão, para manter a qualidade da água e a disponibilidade com o crescimento da cidade”, completa.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE