NO: prisões aumentam e nº de crimes diminui

Apesar de ter uma das menores Guardas Civis Municipais das cidades da região, Nova Odessa foi o município que mais registrou aumento no número de prisões no ano passado. O percentual subiu 16%, em comparação com o ano anterior. 
Crimes como roubo, homicídios, latrocínio, estupro e tentativas de homicídio tiveram queda de 1,5%. ?? o que aponta o balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.
“A diminuição do índice de criminalidade se deve às operações conjuntas entre a GCM e as polícias Civil e Militar e o apoio irrestrito da Delegacia Seccional de Americana. Esse trabalho é o resultado do esforço conjunto dessas forças de segurança pública”, atribuiu o investigador da Polícia Civil Walmir Bragato.
Em 2016, foram feitas 174 prisões em flagrantes e/ou por mandados de segurança. “Enquanto melhoramos o índice, cidades com população maior que a de Nova Odessa, como Sumaré e Hortolândia, por exemplo, tiveram percentual de queda no número de prisões”, comentou o diretor de Segurança Municipal, Robson Fontes Paulo. 
Depois de Nova Odessa, Americana e Santa Bárbara d’Oeste também registraram aumento de 8,2% e 2,3%, respectivamente. Hortolândia e Sumaré tiveram 12% e 13%, respectivamente, menos prisões em 2015.
Além de atribuir o aumento do número de prisões ao “maior empenho dos policiais civis, militares e guardas civis municipais”, o diretor também ressaltou a importância das ferramentas de inteligencia na eficiência do trabalho.
“Nosso sistema de videomonitoramento contribui de maneira efetiva com essa integração das forças de segurança. Fazemos reuniões semanais com os investigadores de Polícia e ainda temos uma frequência de rádio exclusiva para comunicação de urgência entre a PM e a GCM”, destacou Paulo. 
Outro dado que chama a atenção no balanço divulgado pela SSP é que, enquanto algumas cidades registraram aumento no número de crimes violentos, Nova Odessa teve queda de 331, em 2015, para 326 casos, em 2016. Apesar de pouca diferença, cidades como Americana, Hortolândia e Sumaré tiveram aumento de 47,7%, 13% e 4,8%, respectivamente. Santa Bárbara d’Oeste teve queda, de 8,3%. 
Segundo o comandante da 1ª Cia do 48º BPM-I (Batalhão de Polícia Militar do Interior), capitão Michel Ricardo Berbel, o trabalho contou com operações desencadeadas pela Força Tática e viaturas da DEJEM (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar). “O balanço positivo apresentado pela SSP é fruto do planejamento operacional e do emprego criterioso dessas ações”, afirmou.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE