NO entra na campanha ‘sem pneu, sem mosquito’

Os moradores de Nova Odessa podem aproveitar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti para descartarem os pneus que estiverem estocados irregularmente em seus quintais. A ação será possível graças a uma parceria entre as secretarias municipais de Meio Ambiente, Obras e Saúde, que resultou na participação do município na campanha ‘sem pneu, sem mosquito’, iniciativa do governo estadual para prevenção da proliferação do mosquito.

Para aproveitar a oportunidade, quem tiver interesse em fazer o descarte poderá levar os pneus até o Ecoponto, no Jardim Monte das Oliveiras, ou na Garagem Municipal, localizada no Parque Industrial Fritz Berzin. Outra opção é ficar de olho no cronograma de ações da equipe de combate ao mosquito, que está diariamente nas ruas para vistoria nos imóveis, e entregar para os agentes.

Segundo a diretora de Meio de Ambiente, Aryhane Massita, a campanha também integra uma das diretivas do Programa Município Verde-Azul, que prevê a redução dos resíduos sólidos estocados irregularmente “e acabam servindo como criadouros”. “Além de recolher, nessa ação, os agentes estão aproveitando para fazer a conscientização sobre a acúmulo indevido e incorreto de pneus, cuja destinação correta só é possível graças ao convênio da Prefeitura com a Reciclanip, entidade sem fins lucrativos criada através de um acordo entre os maiores fabricantes de pneus do País”, explicou.

“A destinação correta desse tipo de produto é sempre uma dúvida por parte da população, por isso vamos incentivar a coleta em toda a cidade”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente, Edson Barros, o Nenê Gás. “Contamos com o envolvimento de todos, para que os casos de dengue na cidade sejam reduzidos”, completou.

Desde o início do ano, a equipe de combate ao Aedes já vem realizando um verdadeiro “pente-fino” nos quintais. “Estamos trabalhando muito firmemente na questão da prevenção, com a coleta de criadouros, conscientização e mapeamento dos casos e controle de infestação de larvas. Aproveitamos essa logística para englobar o recolhimento de objetos inservíveis também e assim aproveitar para controlar o aumento de todo o tipo de pragas urbanas, como escorpiões, além de conter o avanço do Aedes”, reiterou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE