NO: Alunos entram na ‘guerra contra o mosquito’ da dengue

Estudantes da rede municipal de Nova Odessa começaram na última terça-feira (19) a receber informações e orientações sobre a importância da prevenção e combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana. A ação, realizada anualmente pela Prefeitura, por meio do IEC (Informação, Educação e Comunicação), atingirá todas as escolas do município.

Este ano, o projeto integra a campanha “Nova Odessa na Guerra contra o Mosquito”, que envolve todos os setores da Administração Municipal em ações de prevenção e combate à dengue. As ações consistem em entrega de panfletos, arrastões e busca ativa por larvas em todas as regiões da cidade.

A professora Meria Brito de Jesus, coordenadora do trabalho com os estudantes, explica que, no mês de março, a ação vai se concentrar em escolas de bairros com maior incidência de criadouros do mosquito. Em seguida, chegará às outras escolas da rede. A primeira fase, que termina em abril, vai atingir aproximadamente 584 alunos de 8 a 9 anos, matriculados no 3º ano do Ensino Fundamental.

No primeiro dia do projeto, as atividades foram desenvolvidas com seis turmas das escolas Simão Welsh, no Jardim Santa Rita 2; e Professora Haldrey Michelle Bueno, no Jardim São Manoel. Até o próximo dia 27, a ação ocorrerá nas escolas Professora Theresinha Antonia Malaguetta Merenda, no Jardim Bela Vista; Professora Almerinda Delega Delben, no Parque Residencial Klavin; Professora Alzira Ferreira Delegá, no Green Village; e Professora Salime Abdo, no Jardim Alvorada.

Durante as aulas, os alunos recebem panfletos com a história do Aedes aegypti no Brasil, modelos didáticos do mosquito, confeccionados em tamanho aumentado, para que conheçam suas características e possam identificá-lo no dia a dia, e assistem a vídeos sobre o ciclo de vida do mosquito transmissor.

De acordo com a educadora, a ideia é que os alunos atuem como multiplicadores. “Este ano, queremos que nossos alunos se mobilizem e difundam informações entre familiares e amigos, de forma mais ativa, ou seja, que mostrem na prática as atitudes que cada pessoa deve tomar diariamente no combate ao mosquito Aedes Aegypti”, afirma a professora.

Na segunda fase, desenvolvida ao longo do segundo semestre, o IEC trabalha com os alunos da Educação Infantil, em parceria com agentes de endemias do Setor de Zoonoses da Vigilância em Saúde. “Nessa fase, que envolve alunos entre 5 e 6 anos, trabalhamos o assunto em forma de teatro. Montamos uma peça e levamos para as escolas, onde apresentamos com os alunos”, explica Meria.

Com caráter pedagógico, o projeto Informação, Educação e Comunicação atua na orientação de alunos da rede municipal com apoio das secretarias de Educação e Saúde, além de outras pastas da Administração.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE