Número de casos de dengue cai pela metade em NO

O trabalho diário da Secretaria de Saúde de Nova Odessa no combate à dengue começa a dar resultados em 2020, tanto que o número de casos da doença registrados na cidade nos dois primeiros meses deste ano caiu 50% em relação ao mesmo período do ano passado. Dados da Vigilância em Saúde mostram que em janeiro e fevereiro deste ano foram confirmados seis casos de dengue na cidade, enquanto que no primeiro bimestre de 2019 haviam sido 12 casos.
Mesmo com a queda significativa, o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, ressalta a importância da população em seguir com os cuidados diários contra o mosquito Aedes aegypti, que também transmite a zika e a febre chikungunya. “Trata-se de um resultado bem positivo, mas a Secretaria de Saúde de Nova Odessa seguirá intensificando o trabalho e chama a atenção de todos os moradores para medidas simples que devem ser incorporadas à rotina e colocadas em prática no dia a dia. ?? importante que os moradores verifiquem tudo que têm no quintal e removam todos os objetos que possam acumular água. Além de vasos, pneus e embalagens, é preciso ficar atento a ralos e tambores”, disse Cocato.
Responsável Setor de Zoonoses da Vigilância em Saúde de Nova Odessa, a veterinária Paula Faciulli lembra que tambores e demais recipientes usados para armazenamento de água tratada ou de chuva devem permanecer tampados ou cobertos com tela de mosquiteiro ou tecido. Quanto aos ralos que acumulam água, a aplicação de desinfetante uma vez por semana resolve o problema. “Vale frisar que água sanitária não resolve porque evapora”, completa Paula.
Além dos arrastões e do trabalho casa a casa, os agentes também fazem visitas diárias a pontos estratégicos (empresas, borracharias, lojas de sucatas etc.), com média de 80 pontos visitados por mês; vistorias em imóveis especiais (escolas, creches, hospital, UBS, prefeitura, empresas etc.), em busca de criadouros e dando orientações; e visitas a imóveis que estão sob os cuidados de imobiliárias, numa média de dez visitas por mês.
Também é realizado trabalho de orientação e conscientização nas escolas do município. Durante as aulas, os alunos recebem panfletos com a história do Aedes aegypti no Brasil, modelos didáticos do mosquito, confeccionados em tamanho aumentado, para que conheçam suas características e possam identificá-lo no dia a dia, e assistem a vídeos sobre o ciclo de vida do mosquito. A iniciativa é coordenada pelo IEC (Informação, Educação e Comunicação), órgão vinculado às secretarias de Saúde e Educação. No ano passado, foram confirmados 925 casos positivos de dengue no município. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE