Índice Firjan tem queda da região

Divulgado esta quinta-feira, o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal traz resultados mais negativos para a região entre 2012 e 2013.
O índice varia de 0 a 1: quanto mais próximo de 1, melhor é o desenvolvimento da cidade. A nota é calculada segundo a análise de três conjuntos de indicadores.
Americana ocupava em 2013 o 49o lugar no ranking nacional e a 34a posição no estado de São Paulo. Os dados de 2013 mostram que a cidade caiu 2 posições no estado e 13 no país.
Nova Odessa foi a cidade que mais perdeu no período, caindo para o ‘meio’ da tabela. A cidade saiu do 51o nacional e 37o estadual em 2012 para as posições 139a e 77a no ano seguinte. 
Santa Bárbara d’Oeste teve leve melhora, mas ainda ocupa posições consideradas ruins. A cidade saiu dos postos 259 nacional e 126 estadual para 252o e 128o, respectivamente.   
Já Sumaré, que tem posicionamento parecido com SB, ocupava as posições 571 (nacional) e 242 (estadual) em 2013, resultado bem pior que o de 2012, quando ocupava os postos 368 (nacional) e 172 (estadual) 
DADOS- Em Emprego e Renda, o índice leva em conta o quanto a cidade gera de empregos formais, sua capacidade de absorver a mão de obra local, quanto de renda formal é gerada, os salários médios e a desigualdade social.
Já em Educação, a Firjan analisa o número de matrículas na educação infantil, a proporção de estudantes que abandonam o ensino fundamental, além da distorção idade-série, o número de professores com ensino superior, a média de aulas diárias e o resultado do Ideb no ensino fundamental.
O índice Saúde é calculado, por sua vez, com base no número de consultas pré-natal, óbitos por causas mal definidas, óbitos infantis por causas evitáveis e número de internações sensíveis à atenção básica (ISAB).
Em 2013, o IFDM Emprego e Renda recuou 4,3% e ficou com 0,7023 pontos, a menor nota desde a crise de 2009. Já a área de Educação avançou 2,8% com relação a 2012 e ficou em 0,7615. Os indicadores ligados à Saúde ficaram em 0,7684 – um crescimento de 1,9% em relação ao ano anterior.
Acesso aos dados neste link 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE