Na ‘Time’, Moro detona ainda mais Bolsonaro

Em entrevista à revista norte-americana Time, o ex-ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, disse que não entrou no governo de Jair Bolsonaro para servir a um mestre. “Eu entrei para servir ao país, à lei”, falou o ex-juiz da Lava Jato.

“Não entrei no governo para servir a um mestre.
Entrei para servir ao país”

Segundo a revista, que também mencionou as demissões dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, Moro também disse que se sentiu “desconfortável” em fazer parte de um governo cuja liderança não levou a sério o novo coronavírus.

“O Brasil é uma democracia firme. Suas instituições às vezes sofrem alguns ataques, mas estão funcionando. E há uma percepção crescente na opinião pública de que nós precisamos fortalecer os pilares da nossa democracia, incluindo o estado de direito. Esses desejos continuam, apesar das circunstâncias do momento”, disse Moro. O ex-ministro também pontuou ser difícil analisar se tem o mesmo ponto de vista de Bolsonaro sobre o que é corrupção. Moro também foi evasivo a respeito da possibilidade de concorrer às eleições de 2022.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE