Na contramão do Plano Real, por Vanderlei Macris

Aos 27 anos do Plano Real, lançado para combater a hiperinflação do país que se arrastava desde 1980, vivemos um presente um pouco distante do que se tornou a economia brasileira com o projeto econômico da nova moeda lançada em 1994.

 

Considerado de grande sucesso, o Real conseguiu estabilizar a economia e valorizar a moeda brasileira no mercado internacional, trilhando um caminho seguro para a história econômica do país até recentemente.

 

Infelizmente, os brasileiros estão vendo o dragão da inflação bater à porta novamente. Aumento de preços da cesta básica, combustível e energia vem assustando às famílias.

 

Inflação pós-pandemia, inflação de escassez, ou apenas descontrole por parte do governo? Embora o governo negue descontrole e muitos economistas se baseiem na inflação de escassez como plano de fundo para o difícil período, quando o aumento de circulação do dinheiro ocorre pelo excesso de demanda, que impulsiona os preços, os mesmos especialistas apontam que mesmo a normalização da oferta e demanda, mais adiante, não fará com que os preços voltem ao período pré-pandemia.

 

“O Brasil vai surpreender o mundo”, essa afirmação é uma das preferidas do ministro Paulo Guedes, mas a surpresa está acontecendo dentro dos lares brasileiros, que estão se reinventando de uma maneira desafiadora para sua sobrevivência.

 

Dados IBGE mostram que, na média nacional, o IPCA-15 foi de 9,30% em 12 meses até agosto, maior taxa desde maio de 2016 (9,62%). Números que estão bem distante da meta de 3,75% estimada pelo Banco Central.

 

Preocupando ainda mais, o anúncio de novo aumento na tarifa de energia, que em média ficará 6,78% mais cara. Vale ressaltar que o aumento da conta de energia é o principal vilão para a alta inflacionária, ou seja, o que já está ruim, pode piorar ainda mais.

 

“A inflação é tão violenta quanto um assaltante, tão assustadora quanto um ladrão armado e tão mortal quanto um assassino de aluguel”. A nova geração de brasileiros não havia sentido na pele até então, o que a frase do presidente americano Ronald Reagan representa.

 

Vanderlei Macris, deputado federal

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE