‘Mosquitão da dengue’ em Nova Odessa

A conscientização contra o Aedes aegypti ??? transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus ??? ganhou um aliado de peso em Nova Odessa: um mosquitão inflável de 18 metros de comprimento e um laboratório móvel em que é possível acompanhar todas as fases de evolução do mosquito. O ‘mosquitão’ é o convidado especial para abertura da segunda edição do projeto “Dengue, nem vem que não tem”, que tem por objetivo alertar e conscientizar a população sobre as doenças. Gratuita, a iniciativa acontece entre segunda e sexta-feira, a partir das 8h, no Ginásio de Esportes Jaime Nércio Duarte, no Jardim Santa Rosa.
Através do projeto, os visitantes poderão aprender de forma didática sobre o combate e prevenção à dengue. O público pode conferir uma exposição de peças do mosquito “in vitro”, conferir vídeos educativos e ainda participar de um quiz, além de conhecer o ciclo do mosquito Aedes Aegypti e participar de uma orientação com monitores sobre como combater a dengue e evitar que o inseto se prolifere.
Realizado em parceria entre as secretarias de Saúde, Educação e Esportes, além de outros setores da Administração, alunos dos terceiros anos do Ensino Fundamental da rede pública de ensino serão levados ao ginásio para palestras. Estão previstas também visitas de alunos da EJA (Educação Jovens e Adultos) e Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e de integrantes do Clube da Melhor Idade.
“O projeto foi criado inicialmente com objetivo de conscientizar os alunos da rede, tornando-os agentes multiplicadores. No entanto, com o tempo ampliamos nossas ações, abrindo esta oportunidade a toda comunidade”, explicou a coordenadora pedagógica Meria Aparecida Soares Brito de Jesus, que está à frente do projeto na IEC (Informação e Educação Continuada) da Vigilância em Saúde.
A expectativa é que durante toda semana cerca de 700 alunos passem pelo Ginásio para conhecer o projeto. “Além das turmas de alunos, esperamos também que os moradores de Nova Odessa passem pelo ginásio para conhecer o projeto e nos ajudar no combate ao Aedes aegypti”, afirmou Meria.
“Além do trabalho com os agentes e os mutirões, temos intensificado nossas ações de conscientização e, com este projeto, esperamos ter nas crianças um agente multiplicador de informação. Os alunos levarão para suas casas, para suas famílias e amigos o que aprenderam e certamente darão contribuição importante no combate à doença”, disse o secretário de Saúde, Sérgio Molina.
Diretor da Vigilância em Saúde, Manuel Messias afirmou que o projeto está sendo realizado em parceria com o Sesi, que forneceu o mosquitão. “Será uma semana inteira de ações no ginásio e logo em seguida nossas equipes darão continuidade ao projeto do laboratório itinerante nas escolas e entidades”, disse.
O PROJETO ??? Lançado em março do ano passado, o projeto “Dengue, nem vem que não tem” é pioneiro na região e conta com uma Kombi adaptada que é utilizada como laboratório itinerante no programa de conscientização e combate à Dengue desenvolvido nas escolas da rede pública de educação municipal.
O veículo conta com microscópio e amostras do mosquito Aedes Aegypti em todas as suas fases. O objetivo é chamar a atenção das crianças para que elas sejam agentes multiplicadores das informações em casa e ajudem a conscientizar a população sobre a importância da prevenção da doença, por meio da eliminação dos criadouros.
Além das escolas da rede pública, o projeto é realizado também na rede estadual e particular e ainda em entidades e empresas da cidade.
SERVI??O2ª edição do projeto “Dengue, nem vem que não tem”Quando: Entre 29 de fevereiro e 04 de março de 2016Horário: Das 8h às 16h30Local: Ginásio de Esportes Jaime Nércio Duarte (Rua João Bassora, 543, Jardim Santa Rosa).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE