Monitoras pedem valorização a vereadores

Os vereadores barbarenses rejeitaram dois pareceres contrários e aprovaram dois projetos de lei, além de 33 moções, durante a 12ª Reunião Ordinária do ano, realizada nesta terça-feira, no Plenário Dr. Tancredo Neves. 
Antes do início da votação das proposituras, a Tribuna Livre da Câmara foi utilizada pela monitora de creche Joselaine Cristina Domingues Brocatto, que falou aos parlamentares a respeito da necessidade da valorização dessas profissionais da rede municipal. Segundo ela, essas monitoras têm atuado como professoras da educação infantil, mas sem o devido reconhecido da Administração. Diversas monitoras também visitaram a Câmara nesta terça-feira, acompanharam a fala de Joselaine na Tribuna e se manifestaram por meio de cartazes.
Logo no início da Ordem do Dia, os parlamentares rejeitaram o parecer contrário da Comissão Permanente de Justiça e Redação ao Projeto de Lei nº 110/2017, de autoria do vereador Paulo Monaro (SD), que institui o Programa Municipal de Incentivo à Conservação de Nascentes. Com a rejeição do parecer contrário, o projeto volta a tramitar nas demais comissões antes de ser apreciado quanto ao mérito em Plenário.  
Na sequência, os parlamentares aprovaram o Projeto de Lei nº 05/2018, de autoria do vereador Cláudio Peressim (PEN/Patriota), que dispõe sobre a identificação em pintura na cor amarela dos suportes ou postes que contenham dispositivos que registram o controle de velocidade. 
Os vereadores rejeitaram parecer contrário a essa proposta na sessão camarária do dia 27 de março.Os vereadores também aprovaram o Projeto de Lei nº 08/2018, de autoria do vereador Carlos Fontes (PSD), que dispõe sobre a obrigatoriedade da adoção de treinamento em primeiros socorros aos profissionais da rede escolar e estabelece o ???Selo Lucas Begalli Zamora???. Essa propositura também teve parecer contrário rejeitado na sessão do dia 27.
Por fim, os parlamentares rejeitaram o parecer contrário da Comissão Permanente de Justiça e Redação ao Projeto de Lei nº 09/2018, de autoria do vereador Marcos Rosado (PR), que autoriza o Município, por meio da Justiça, a buscar o repasse integral dos valores ressarcidos ao SUS ??? Sistema ??nico de Saúde pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde, nos casos de atendimento aos respectivos beneficiários nas unidades municipais de saúde.
Previsto na Ordem do Dia, o parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação ao Projeto de Lei 102/2017, de autoria do vereador Paulo Monaro (SD), não foi apreciado, devido a pedido de retirada de trâmite do projeto pelo próprio autor da propositura. Esse projeto institui o Programa Bônus Leitura aos professores da Rede Municipal de Ensino.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE