Molina tem contas aprovadas na LBF

A assembleia geral ordinária da Liga de Basquete Feminino aprovou por unanimidade as contas do exercício de 2019 da entidade. A votação foi realizada nesta quinta-feira (14) por meio de videoconferência, por conta das medidas de segurança por ocasião da pandemia de Covid-19.
Participaram da reunião os dirigentes das equipes filiadas, além da Presidente da Comissão de Atletas da LBF, Mariana Camargo. O pleito foi presidido por Arilza Coraça, representante do Santo André/Apaba. Conforme previsto pelo estatuto da entidade, as contas e o Balanço Patrimonial do último ano foram avaliados pelo Conselho Fiscal da entidade e por Auditoria Externa, que recomendaram sua aprovação. Foram oito votos favoráveis pela aprovação e nenhum contra.
Mariana Camargo, ala/armadora do Blumenau e representante das atletas, comentou o resultado.
“Gostei muito da apresentação das informações e principalmente da transparência que a LBF vem demonstrando, o que dá segurança para nós, atletas, trazendo cada vez mais credibilidade para a entidade e, consequentemente, para o nosso campeonato.”, disse a atleta.
“A apresentação de toda a documentação foi excelente. Estão de parabéns a Marena (Manfre, assessora administrativa da LBF) e o escritório contábil pelo trabalho desenvolvido. Tudo foi muito bem esclarecido, tiramos todos os pontos de dúvidas. Meus cumprimentos à LBF”, acrescentou Mauro Bassoli, conselheiro fiscal da Liga de Basquete Feminino.
O presidente em exercício da entidade, Valter Ferreira, destacou a atuação transparente da gestão.
“A atual gestão da LBF vem trabalhando com total transparência em suas contas. O balanço fiscal 2019, apresentado neste dia, contribui cada vez mais com a gestão do Sr. Ricardo Molina, presidente licenciado, em mostrar às equipes e interessados a melhor forma administrativa, tendo ao nosso lado uma equipe administrativa competente e voltada para todos com a abertura de suas contas a qualquer um que queira analisar. Razão pela qual foi aprovada por unanimidade”, disse o dirigente.
A Liga de Basquete Feminino é presidida por Ricardo Molina (licenciado desde abril), eleito em maio de 2018 para mandato de quatro anos. Baseada em três pilares – Planejamento, Transparência e Contrapartida, a LBF segue desenvolvendo a profissionalização administrativa do basquete feminino. Além da aprovação unânime das contas, outras conquistas neste âmbito foram a certificação ISO  9001:2015, que padroniza os processos internos da entidade com um sistema de gestão de qualidade há três anos – é a única entidade do basquete nacional a obter a recomendação – e a Certificação pela Secretaria Especial do Esporte em outubro de 2019.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE