Edit

Leco quer agilidade pra cobrar dono de terreno e Prof.a Juliana mais respeito no busu

O vereador Leco (Podemos) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um projeto de lei em que propõe uma alteração na lei municipal nº 2.482/1991 para permitir que a prefeitura possa notificar por e-mail os proprietários, compromissários ou responsáveis legais sobre a necessidade de limpeza de imóveis, fechamento de terrenos não edificados ou construção de calçadas.

De acordo com o parlamentar, o objetivo da proposta é facilitar a comunicação entre prefeitura e proprietários sobre a necessidade de manutenção adequada dos imóveis. “Temos recebido muitas informações dos proprietários ou compromissários que alegam não terem recebido a notificação da fiscalização pelo correio e que, quando percebem, já foram multados, principalmente quando se refere à limpeza de terreno, cujo prazo para providências é de dez dias”, explica.

O projeto determina que a notificação por meio eletrônico dependerá do cadastramento do endereço do e-mail, que deverá ser feito pelo responsável do imóvel. “Acreditamos que utilizar os e-mails (endereços eletrônicos) dos responsáveis pelos imóveis facilitará a comunicação e, consequentemente, o envio e a confirmação do recebimento da notificação”, defende Leco.

Ainda segundo o parlamentar, a aprovação da propositura resultará em economia aos cofres públicos, pois com o cadastramento dos endereços eletrônicos serão reduzidos os gastos com postagens de notificações via correio.

O projeto de lei será encaminhado às comissões pertinentes e, não havendo impedimento legal para sua tramitação, será discutido e votado pelos vereadores, em plenário, durante sessão ordinária.

Prof.a Juliana quer mulher mais segura dentro do busão

A vereadora Professora Juliana (PT) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um projeto de lei em que propõe a criação de medidas de prevenção e combate à importunação sexual no sistema de transporte público do município.

No texto a parlamentar propõe a afixação, nos ônibus, áreas de circulação de passageiros nos terminais e pontos de comercialização de bilhetes, de placas ou cartazes que informem a tipificação do crime de importunação sexual e apresentem os canais para efetuar denúncias, como o Disque 180 (Central de Atendimento à Mulher) e o 190 (Polícia Militar).

A lei determina ainda que as câmeras de videomonitoramento e o sistema de GPS dos ônibus, quando existentes, deverão ser disponibilizados para a apuração da denúncia. Os cartazes deverão ter seus textos e imagens elaborados pelo Conselho Municipal de Direitos da Mulher e, em caso de descumprimento da lei pelas empresas, será aplicada multa de 100 Unidades Fiscais de SP (UFESP), equivalente atualmente a R$ 2.909,00.

Segundo a autora, o objetivo do projeto é implementar uma campanha educativa, preventiva e permanente relacionada ao crime de importunação sexual, que se configura pela “prática, contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”, conforme a Lei Federal nº 13.718/2018.

“O número de pedidos de medidas protetivas em Americana cresceu 26% em 2020 no comparativo com o ano anterior. Esse dado evidencia o quanto é importante que gestores e parlamentares se empenhem na elaboração de políticas públicas e mecanismos voltados à promoção de direitos e proteção das mulheres vítimas de violência”, defende Juliana.

“A lei federal 13.718/2018 torna possível a responsabilização do agressor, o acolhimento à vítima, e principalmente, viabiliza a desnaturalização desta prática tão comum vivenciada por mulheres de todas as idades em diferentes ambientes da vida cotidiana, prática esta ainda mais frequente no transporte coletivo”, acrescenta a vereadora.

O projeto de lei será encaminhado às comissões pertinentes e, não havendo impedimento legal para sua tramitação, será discutido e votado pelos vereadores, em plenário, durante sessão ordinária.

 

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE