Edit

Manobra “joga” exigência de ensino superior para assessores para 2025

Foi aprovado com dezessete votos favoráveis e uma abstenção em primeira discussão, após ter sido incluído na pauta da Ordem do Dia em regime de urgência, o projeto de decreto legislativo nº 13/2021, de autoria da Mesa Diretora, que altera o decreto legislativo nº 913/2019, que dispõe sobre alterações na estrutura administrativa da Câmara Municipal de Americana.

No decreto, os autores estipulam que os cargos de assessor de gabinete passarão a exigir para seu preenchimento o nível de escolaridade superior completo e que isso seria obrigatório a partir de 1º de dezembro de 2021. A “manobra” ficou por conta de uma emenda apresentada por sete vereadores definindo que a exigência valerá a partir de 1º de janeiro de 2025, “pulando” o mandato atual.  A emenda foi aprovada com treze votos favoráveis, três contrários e duas abstenções.

A emenda que adia para 2025 a obrigatoriedade do curso superior foi assinada e apresentada pelos vereadores Marcos Caetano (PL), Marschelo Meche (PSL), Leco Soares (Podemos), Wagner Rovina (PV), Juninho Dias (MDB), Pastor Miguel (Republicanos) e Leonora Périco (PDT).

A alteração na legislação tem como objetivo cumprir à orientação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que determinou a exigência de Ensino Superior para os cargos de assessor de gabinete.

 

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE