Macri com chance de levar na Argentina

da BBC.Br- Cerca de 30 milhões de eleitores argentinos vão às urnas neste domingo na primeira eleição presidencial em doze anos sem o sobrenome Kirchner nas cédulas de votação. A novidade abriu espaço para uma série de especulações sobre o futuro político da presidente Cristina Kirchner e o setor político que ela representa, o kirchnerismo ??? braço do peronismo criado pelo marido dela, o ex-presidente Nestor Kirchner, quando chegou à presidência, em 2003.
Viúva desde 2010 e presidente reeleita, Cristina não pôde disputar mais um mandato, algo proibido pela Constituição argentina. Ela escolheu como candidato o governador de Buenos Aires, Daniel Scioli, da Frente para a Vitória (FPV).
Segundo pesquisas de intenção de votos, Scioli lidera a corrida presidencial, mas há dúvidas se ele receberá votos suficientes para vencer no primeiro turno ou se, como indicam as estimativas divulgadas, disputaria o segundo turno, em novembro.A disputa provavelmente seria com o prefeito de Buenos Aires, Maurício Macri, da frente oposicionista Cambiemos (Mudemos).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE