Maconha vai deixar de dar dopping

Os defensores do uso da maconha no esporte conquistaram uma importante vitória neste final de semana. A WADA (Agência Mundial Antidoping) anunciou que o canabidiol (CBD) será retirado da lista de substâncias proibidas a partir de 2018.  
A substância compõe cerca de 40% do extrato da maconha e é vendido em forma de óleo nos estados dos EUA onde o uso medicinal do produto é permitido.
“Canabinoides não serão mais proibidos. O canabidiol sintético não é um cannabimimético. No entanto, o canabidiol extraído de plantas de cannabis também pode conter diferentes concentrações de THC, que continua a ser uma substância proibida”, escreveu a agência em seu site. Com isso, o uso da maconha em forma de cigarro continua proibido dentro do período de competição.
Em agosto de 2016, após a revanche diante de Conor McGregor, Nate Diaz foi até a coletiva do UFC 202 com um vaporizador que continha óleo de CBD. O lutador, que reside na Califórnia – onde o uso da cannabis é permitido – declarou que tem a licença para uso medicinal da droga.
Na ocasião, o lutador, que havia feito o exame antidoping minutos antes no vestiário, foi advertido pela USADA (agência antidoping dos EUA e que regula os atletas do UFC), mas não foi punido. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE