Edit

Luz: Governo se esforça para garantir redução de 20%

O governo estuda como fará para garantir redução de 20,2% da tarifa de energia, disse hoje (5) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele ressaltou que está assegurada redução média 17% a partir de fevereiro de 2013. “O resto, o governo ainda irá atrás”, disse Mantega. O ministro ressaltou que o governo já deu sua contribuição para queda nas tarifas. Ele disse que não há espaço fiscal para redução das contribuições para o PIS e para a Cofins como forma de garantir o desconto médio de 20%. Segundo ele, o governo estuda outras desonerações mas as contas estão apertadas.

Mantega disse que se surpreendeu com a recusa de algumas concessionárias em aderir à proposta do governo.”Ficamos surpresos com a falta de colaboração em uma medida tão importante para a economia brasileira e para todos. A desistência dessas empresas nos coloca um problema para resolver. Estamos estudando para ver como é que vamos fazer”, disse. O ministro destacou o fato de as concessionárias desistentes atenderem aos estados de São Paulo, Minas Gerais, do Paraná e de Santa Catarina. “São empresas nos estados que mais vão se beneficiar, principalmente São Paulo e Minas, pela alta concentração de indústria, comércio e serviços. Temos dado crédito, espaço fiscal, trabalhado para que esses estados ampliem os investimentos”, disse.

Mais cedo, a presidente Dilma Rousseff também comentou a redução das tarifas em um evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Ela disse que o governo não abrirá mão das taxas mais baratas. O percentual menor do desconto é atribuído à recusa das companhias Energética de São Paulo (Cesp), Energética de Minas Gerais (Cemig) e Paranaense de Energia (Copel) em aderir à proposta.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE