Lojas de roupas disparam no descumprimento da quarentena

 Lojas de roupas disparam no descumprimento da quarentena

Fora da lista de serviços essenciais autorizados a funcionar durante o período de quarentena, lojas de roupas receberam 60% das notificações emitidas pela Vigilância Sanitária durante fiscalização realizada no município para garantir o cumprimento da determinação estadual, que visa conter a disseminação do novo coronavírus. O balanço foi divulgado na tarde desta quinta-feira (7), após o segundo dia da operação.
De acordo com a Vigilância, foram notificados 20 estabelecimentos comerciais por descumprimento das regras estabelecidas no decreto estadual 64.946/2020, ratificado pelo prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza. São 12 lojas de roupas, duas de brinquedos, dois bares, além de barbearia, lan house, lava jato e uma loja de produtos alimentícios.
Entre quarta (6) e quinta-feira, fiscais do órgão percorreram corredores comerciais da cidade, fiscalizaram lojas e orientaram comerciantes sobre as regras previstas no decreto. Toda a ação contou com apoio de patrulheiros da Guarda Civil Municipal.
“Durante a fiscalização, flagramos comércios não essenciais funcionando irregularmente, como lojas de roupas, lan house, lava jato e revendas de brinquedos, estabelecimentos tentando driblar a determinação, como bares atendendo clientes na calçada e lojas que deveriam trabalhar nos sistemas de ‘drive thru’ [retirada no local, sem acesso às dependências] e ‘delivery’ [entrega em domicílio] mas atendiam clientes”, detalhou a diretora de Vigilância em Saúde do município, Priscilla Amaral Rangel Belmonte.
Os responsáveis pelos estabelecimentos foram notificados pela Vigilância Sanitária e, caso não respeitem a determinação, terão as lojas lacradas até o término do período de restrição. Também participaram da ação os fiscais Andréia Cassimiro, Leôncio Neves, Antonio Souza, Carlos Rossi, Alessandra Domingues e a assessora Priscila Peterlevitz.

Relacionados

Leave a Reply