Edit

Léo pede ESF na Praia e Jr Dias quer grávidas vacinadas

O vereador  Léo da Padaria (PV) protocolou um requerimento na secretaria da Câmara Municipal de Americana pedindo informações ao Poder Executivo sobre a Unidade Estratégica de Saúde da Família (ESF) da Praia Azul. De acordo com o parlamentar, em visita à ESF e em conversa com servidores, alguns problemas foram levantados. “São questões referentes ao agendamento de vacinas de COVID-19, disponibilidade de aparelho de eletrocardiograma, condições da estrutura e falta de funcionários”, aponta.

 

No requerimento, Léo questiona se os agendamentos para vacinação contra a Covid-19 de fato foram suspensos devido à falta de demanda no bairro, pede explicações sobre como se chegou a essa conclusão e quer saber se o mesmo aconteceu em outras unidades de saúde. O vereador relata ainda que a ESF utilizava um aparelho de eletrocardiograma emprestado por outra unidade e que atualmente está sem o equipamento, questionando a possibilidade da aquisição de um aparelho exclusivo para o local.

 

Léo pergunta ainda se há estudos e prazos para a instalação de ventiladores e aparelhos de ar condicionado na unidade de saúde e, quanto aos servidores, pede informações sobre a possibilidade da designação de uma substituta temporária para a servente hospitalar do local, que se encontra afastada por questões médicas, e de uma segunda recepcionista para revezamento com a única funcionária atual. O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em Plenário na próxima sessão ordinária. As sessões estão temporariamente suspensas durante a fase emergencial do Plano São Paulo de combate à Covid-19.

Jr Dias pede inclusão de grávidas e lactantes na vacinação

O vereador Juninho Dias (MDB) encaminhou na segunda-feira (5) um ofício à prefeitura de Americana solicitando a inclusão de gestantes e lactantes nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19 no município. No documento, o vereador pontua a necessidade de estudos mais aprofundados e urgentes para a liberação desses dois grupos, uma vez que houve aumento no número de internações de mulheres grávidas nas últimas semanas. “Não dá pra ficar esperando parado enquanto gestantes são contaminadas e acabam contaminando os fetos também, sendo necessário até UTI neonatal, o que na nossa cidade, por exemplo, é uma dificuldade. A mesma coisa acontece com as lactantes que acabam por passar o vírus ao bebê”, avalia Juninho.

 

O ofício menciona ainda pesquisas realizadas nos Estados Unidos e a importância da vacinação de grávidas e lactantes. “Acredito que um estudo sobre o assunto por pessoas especialistas na área possa contribuir e muito sobre as direções que a prefeitura deve tomar com relação a este tema”, conclui o parlamentar.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE