Leitinho participa de reunião para combater perturbação em bairro

O prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, participou na noite de segunda-feira (24) de uma reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) no bairro de chácaras Recanto do Guarapari. Além dos conselheiros, estiveram presentes representantes da Polícia Militar e GCM (Guarda Civil Municipal). Na pauta, o debate sobre situações de perturbação do sossego e a apresentação do Programa Vizinhança Solidária, da PM.

No final de semana anterior, por determinação do prefeito, a GCM já havia realizado uma ação para coibir festas clandestinas no bairro, atendendo a uma reivindicação do próprio Conseg. A Polícia Militar também atuou no último final de semana na área.

Leitinho ouviu atentamente as demandas dos moradores e proprietários de imóveis do bairro e se comprometeu a analisar as reivindicações e marcar, em breve, uma reunião no seu gabinete com moradores e proprietários de imóveis no bairro.

“Depois de um final de semana com patrulhamento da Guarda e da PM para inibir as festas clandestinas que causam constantes reclamações dos moradores, na segunda foi feita uma reunião itinerante do Conselho com o intuito de aproximar os moradores das forças policiais e instruir caso novas ocorrências aconteçam”, explicou o presidente do Conseg, Diego Feitoza.

Participaram da reunião aproximadamente 30 moradores, o vereador Cabo Natal, o secretário-adjunto de Administração da Prefeitura, Eduardo Mota, o comandante local da PM, sargento Moacir Carvalho, o comandante da GCM, Luciel Carlos, a diretora social e o segundo secretário do Conselho, Priscila Peterlervitz e Daniel Fujihara.

Demanda da GCM

“A perturbação do sossego é responsável por cerca de 70% da demanda da Guarda Municipal e é o assunto mais discutido nas reuniões do Conselho a ano. Nosso objetivo é que seja aprovada uma lei moderna, que dê poderes de multa ao GCM, com multas que pesem no bolso de quem comete esse tipo de infração penal”, acrescentou Feitoza

Priscila Peterlervitz, que mora no Guarapari, lembrou que “há alguns anos o problema é constante no bairro, e a união dos moradores é de suma importância para que esse problema seja resolvido o quanto antes e para não causar uma sensação de impunidade por parte dos donos das chácaras de aluguel”.

“O problema não é a pessoa fazer confraternização, ninguém está questionando isso, o problema é perturbar os vizinhos principalmente durante a madrugada”, disse outro morador.

O vereador Cabo Natal, que é policial militar da Reserva, disse que fará o possível para que a lei que prevê a punição administrativa às situações de perturbação do sossego em imóveis particulares seja finalmente atualizada na cidade.

Outro assunto debatido foi o eventual convênio entre a Prefeitura e a Polícia Militar para permitir que a corporação estadual possa passar a fiscalizar infrações de veículos com som alto, por exemplo. Por fim, o comandante da GCM destacou que, “mesmo com um efetivo abaixo do desejado tendo em vista o crescimento da cidade, estamos sempre autuando, e o Setor de Obras está dando andamento nos processos”.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE