Leitinho assina reforma do prédio do Centro Cultural

O prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder, o Leitinho, assinou na terça-feira (4) a ordem de serviço para início das obras de reforma do histórico prédio do Centro Cultural Herman Jankovitz, na Avenida João Pessoa, onde funciona a Biblioteca Municipal Professor Antônio Fernandes Gonçalves. A obra deve durar quatro meses, período durante o qual o acervo de cerca de 20 mil livros será provisoriamente transferido para outro prédio municipal, assim como a equipe da Diretoria de Cultura.

A Prefeitura investe na reforma um total de R$ 116.295,19 nos serviços, com recursos próprios que vêm sendo viabilizados através das ações de renegociações de contratos, redução da folha e outras medidas de economia de custos iniciadas pela atual gestão em janeiro.

“Reformar nosso Centro Cultural é preservar a História da nossa cidade e do nosso povo. E um povo sem história é um povo sem identidade própria, sem carinho pela cidade onde mora. Então é uma obra muito importante para Nova Odessa”, afirmou o prefeito.

A empresa vencedora da licitação é a Vértice Edificações Eireli Ltda, sediada em Nova Odessa. O contrato prevê a reforma da estrutura e conservação do prédio de 1932, com fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra. A ordem de serviço foi entregue pessoalmente ao sócio da empresa, o engenheiro Nelson Shigemoto.

Para o diretor municipal de Cultura, Cadú Pinotti Junior, “o prédio do Centro Cultural Herman Jankovitz é mais do que histórico”. “Trata-se de um patrimônio da cidade e da nossa Cultura. Aqui passaram estudantes, universitários, gestores, artistas e dezenas de experiências memoráveis de Nova Odessa. É uma casa que transformou a Cultura que temos hoje, e já tem quase 90 anos de existência. Então nada mais justo que ter uma reforma para preservar e valorizar toda essa lembrança”, afirmou.

Segundo o secretário-adjunto de Obras, Projetos e Planejamento Urbano, o engenheiro Renan Cogo, além do aspecto de recuperação das características arquitetônicas originais, a obra inclui o reforço da estrutura do casarão, que já apresenta algumas rachaduras, através de novas estacas escavadas de suporte aos alicerces.

“Como a casa é antiga, vai receber tanto uma restauração na pintura e portas, que não podem ser substituídas, quanto esse reforço, já que se trata de um patrimônio histórico da cidade que sofre com o que chamamos de recalque, gerando pequenas fissuras que, sem a manutenção preventiva adequada, poderiam se agravar com os anos. A obra como um todo é uma grande manutenção preventiva, que evitar riscos ao prédio no futuro”, explicou.

A secretária municipal de Obras, Projetos e Planejamento Urbano, Miriam Cecília Lara Netto, acrescentou que o contrato prevê também intervenções como reparos nos banheiros e cozinha, nos forros de madeira (interno) e PVC (externo), a recuperação da calçada em mosaico português e a pintura do portão metálico original. “Para garantir a originalidade, a empresa contratou, inclusive, uma artista especializa na área”, apontou a arquiteta.

“Não se trata de uma pintura simples, normal, mas de uma restauração com respeito aos detalhes históricos do prédio, já que temos que manter o padrão original de tudo que existe lá. Nossa empresa tem experiência neste tipo de obra, inclusive contamos com uma artista contratada para reproduzir a pintura e os padrões originais, com base no acervo de imagens da própria Diretoria de Cultura”, confirmou Nelson Shigemoto – cuja empresa atuou em obras semelhantes em diversas cidades da região e tem 20 anos de atuação na área.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE