Lavagem nasal ajuda a evitar infecções

O nariz humano é responsável por filtrar de forma grosseira o ar atmosférico, por captar inúmeros odores e por pré-condicionar o ar (filtrar, aquecer e umidificar), e, além disso, exerce uma importante função imunitária, atuando como barreira contra a entrada de elementos estranhos.

Dra. Maura Neves Otorrinolaringologista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial – ABORL-CCF explica que não há evidência de que a lavagem nasal previne especificamente contra infecção de coronavírus. Porém, ajuda na remoção de agentes nocivos inalados, entre eles vírus e bactérias. “Dessa maneira, lavar o nariz em época de pandemia ajuda na prevenção de outros problemas respiratórios e pode ajudar na prevenção do COVID19”, completa.

A solução fisiológica a 0,9% é a indicada para higiene, pois conserva a umidade da mucosa nasal e promove um ambiente adversário para os micro-organismos patogênicos. Quando a solução penetra na cavidade nasal, ajuda a eliminar as impurezas, limpando os agentes agressores (irritantes e alérgicos), prevenindo o desenvolvimento de infecções por vírus ou bactérias, o que ajuda a reduzir as chances de a pessoa contrair doenças respiratórias, pulmonares, doenças do ouvido, além de reduzir sintomas já existentes.

Como hidratar e limpar as narinas com soro fisiológico

“A orientação é manter a lavagem nasal com soro fisiológico 2x ao dia para a prevenção de todas as doenças respiratórias (infecciosas e alérgicas). Além disso, prestar atenção ao uso individual de cada mecanismo de lavagem (cada um deve ter seu spray) e após a lavagem limpar o spray, seringa, etc… Limpe também a pia onde realizou a lavagem. Isso porque o nariz é o local onde mais pode ter vírus (incluindo o coronavírus). Eles saem com a lavagem e contaminam a pia e o mecanismo de lavagem. Por isso vale redobrar os cuidados de higiene.” Explica a especialista.

A aplicação pode ser com seringas de 5 ou de 10 ml (sem a agulha) ou com dispositivos chamados “irrigadores nasais”, que são e vendidos em farmácias.

Para fazer a higienização com a seringa, o indivíduo deve inclinar o corpo para frente e manter a cabeça de lado, preferencialmente sobre a pia ou um recipiente. Respirando pela boca, posicione a seringa na entrada de uma das narinas e pressione até que o soro saia pela outra narina. Se for usar aplicador, é importante não posicionar a ponta na direção central do nariz, mas sim para fora, evitando riscos de lesões e sangramentos. Repita o processo de três a quatro vezes por higienização. Ao final, remova o excesso de umidade com um lenço descartável.

Armazene o frasco de soro sob refrigeração. Na próxima higiene, aspire o líquido com a seringa alguns minutos antes de aplicá-lo no nariz, já que não é recomendado fazer a higienização com o soro gelado.

Vale lembrar que a transmissão do SARS-CoV-2 (e outros vírus) acontece pelo nariz, mas também pela boca e olhos. Portanto, as medidas de limpeza nasal enquanto práticas de prevenção ao novo coronavírus ajudam a reduzir o risco de contágio por vias respiratórias, mas não excluem a necessidade de manter a higiene e etiqueta respiratória.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE