Justiça Restaurativa- Capacitação reúne 90

A capacitação sobre os fundamentos filosóficos e teóricos da ???Justiça Restaurativa??? reuniu, na manhã desta quinta-feira (27), no Campus Maria Auxiliadora do Centro Universitário Salesiano de Americana (UNISAL), cerca de 90 participantes. A palestrante, professora e facilitadora, Fernanda Laender R. de Oliveira, destacou a importância da ???J.R.??? na busca de novos caminhos para fortalecer o trabalho de articulação em rede e do Sistema de Garantia de Direitos, sobretudo voltado para crianças e adolescentes, para reconhecer e diminuir a violência.

???A Justiça Restaurativa é uma possibilidade de encontrar novos caminhos para trazer resultados e tentar reverter a situação de violência nos locais que a gente ocupa, uma vez que o Brasil é um dos países mais violentos do mundo. A capacitação também é um momento para refletirmos sobre como as violências estruturais estão presentes e como a Justiça Restaurativa pode transformar a perspectiva de conflitos. O processo da Justiça Restaurativa é bastante amplo. ?? mais do que uma técnica, uma metodologia. ??, sobretudo, uma possibilidade de trocar as lentes, enxergar os conflitos e a violência de uma outra ótica. As pessoas podem encontrar caminhos, reconhecerem suas próprias violências, para que a gente consiga também reconhecer as violências dos outros???, explicou Fernanda, que é integrante do Núcleo Comunitário de Justiça Restaurativa Desabotoar.

O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Americana (CMDCA), Antonio Dias da Fonseca, ressaltou a importância do evento e da participação de profissionais de diversos segmentos da sociedade. ???A capacitação é importante para que a Justiça Restauradora seja cada vez mais conhecida e sua prática seja ampliada e utilizada pelos profissionais???.

O envolvimento da sociedade no processo de resolução de conflitos foi destacado pelo secretário de Ação Social e Desenvolvimento Humano, Aílton Gonçalves Dias Filho. ???Precisamos nos esforçar para viver bem em sociedade, buscando caminhos que apontem resultados para a resolução dos problemas. Já avançamos muito em tecnologias, mas estamos engatinhando na questão das emoções. A Justiça Restaurativa tem este objetivo. Vivermos em paz conosco e com os outros???.

O secretário de Saúde, Gleberson Miano, também falou sobre o tema apresentado. ????? de suma importância a discussão do tema. Nossas crianças e adolescentes precisam de apoio. Temos que procurar soluções que sejam apropriadas para cada conflito. Precisamos fazer nossa parte neste processo de busca e aplicação da Justiça Restaurativa???.

???A Educação é o caminho. E a Justiça Restaurativa é o melhor caminho que temos hoje. Precisamos de apoio, dos professores e de valores humanos. A Educação é feita de seres humanos para seres humanos. Assim, começamos a mudar a sociedade???, disse a educadora Josiane Moreira, dirigente regional de ensino.

A capacitação sobre ???Justiça Restaurativa??? faz parte do projeto ???Capacitar e Construir: Fortalecendo o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente e os Serviços de Alta Complexidade???. O projeto é realizado em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Americana (CMDCA) e a Fundação Itaú Social e executado pela COASSEJE ??? Casa de Orientação e Assistência Social Seareiros de Jesus.

O evento contou com a participação de Robert do Nascimento, representando a UNISAL, de conselheiros tutelares, educadores, representantes da OAB ??? Ordem dos Advogados do Brasil, integrantes dos Conselhos de Direitos, de entidades, entre outros segmentos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE